by

25 escolas estão ocupadas; seis tem apoio dos sem-teto

Cerca de 25 escolas estaduais de São Paulo estão ocupadas contra a reforma proposta pelo governo, relata a Agência Brasil com base em informações do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial no Estado de São Paulo (Apeoesp).

A agência de notícias do governo federal relata ainda que o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) aderiu ao protesto e está ocupando seis escolas.

Escolas e governo

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo não confirma o número de escolas ocupadas.

O projeto de reorganização da rede prevê o fechamento de 93 escolas e a transferência de cerca de 311 mil estudantes para outras escolas na região onde moram. O objetivo é segmentar as escolas por etapa (anos iniciais e finais dos ensinos fundamental e médio)

Nesta segunda-feira completa uma semana em que a primeira unidade de ensino foi ocupada.

Política

Em nota, a secretaria da Educação afirmou “que não pactua com movimentos político-partidários que não têm como objetivo a melhoria da qualidade de ensino e cerceiam o direito dos alunos de assistirem as aulas”. Informou ainda que todo o conteúdo pedagógico perdido será reposto

Na última sexta-feira, o juiz Luis Felipe Ferrari Bedendi, da 5ª Vara de Fazenda Pública, que havia determinado a desocupação de duas escolas recuou e suspendeu os dois mandados de reintegração de posse.

No despacho, Bedendi informou que a simples reintegração dos prédios não promoverá “a solução do caso concreto, com a pacificação social”.

Leia também

Protestos contra o fechamento de escolas crescem em São Paulo