by /0 comments

32% dos professores não tem curso superior

O número de professores no ensino básico sem curso superior aumentou entre 2007 e 2009, informa o jornal O Estado de S. Paulo

O número de professores no ensino básico sem curso superior aumentou entre 2007 e 2009, informa o Censo Escolar do Ministério da Educação. Eles são 636 mil – o que representa 32% do total. Em 2007, eram 594 mil, noticia o jornal O Estado de S. Paulo.

No último dia 7 de julho, o Senado aprovou um projeto de lei que prevê a obrigatoriedade do curso superior para ser professor da rede pública de ensino básico. A lei estabelece um prazo de seis anos para ser cumprida.

A Bahia é o Estado com o maior número de professores que lecionam sem diploma: eram 101 mil em 2009, dois terços do total. Em São Paulo há 2.025 docentes sem diploma atuando no ensino médio, a etapa do ensino que mais exige uma formação superior.

A secretária de Educação Básica do Ministério da Educação, Maria do Pilar Lacerda, disse às repórteres Luciana Alvarez e Simone Iwasso disse que o problema está na educação infantil, que teve maior aumento nas matrículas nos últimos oito anos. “Devemos fechar este ano com 20% de aumento na oferta de educação infantil. E, até há pouco tempo (2006), as creches eram ligadas à assistência social, portanto a ideia era cuidar, não educar”, afirmou.

Pelo Censo de 2009, quase 5 mil professores do ensino infantil têm formação apenas na educação fundamental e mais de 34 mil possuem o ensino médio, mas não da modalidade normal.

Para o membro do Conselho Nacional de Educação (CNE), Cesar Callegari, esta situação será revertido em poucos anos. “As metas podem ser atingidas com bastante rapidez, pois não há mais barreiras econômicas ou geográficas para a formação dos que já atuam como professores”, disse ele ao jornal.

O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica tem a intenção de formar nos próximos cinco anos 330 mil professores que atuam na educação básica e ainda não são graduados. Os recursos para a área somam cerca de R$ 1 bilhão por ano.

No ensino médio, apesar de ter o menor índice de docentes sem curso superior, a proporção dos sem diploma cresceu em dois anos: eram 6,6% em 2007 e passaram para 8,7% no ano passado.

A vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e secretária do Acre, Maria Corrêa Silva, disse a O Estado de S. Paulo que é preciso incentivar os jovens a serem professores. “Há pesquisas mostrando que há pouco interesse dos jovens pela carreira do magistério. Profissionais de outras áreas acabam assumindo. Com isso, docentes sem formação permanecem em sala de aula”, disse.

Leia a íntegra da reportagem de O Estado de S. Paulo

KontaktMasterбесплатныенастольная офисная