by /0 comments

62% dos brasileiros são favoráveis às cotas em universidades públicas

A oposição às cotas é maior entre os brancos e integrantes das classes mais ricas

A maioria dos brasileiros – 62% – é a favor de cotas em universidades públicas para negros, pobres e para alunos da escola pública, indica uma pesquisa do Ibope paga pelo jornal O Estado de S. Paulo.

O grau de apoio muda de região para região, entre classes sociais, de acordo com a cor da pele e segundo o seu grau de escolaridade, relata a reportagem.

Conforme o Ibope o maior percentual de apoio – 77% – é para as cotas que levam em conta a renda e/ou a origem escolar. Na questão da cor, 64% são favoráveis às cotas.

A pesquisa mostra que 16% dos brasileiros são contra qualquer cota. Os restantes não souberam responder (5%) ou são a favor de um ou dois tipos de cotas, mas contra o terceiro.

A oposição às cotas é maior entre os brancos, integrantes das classes mais ricas, e entre os moradores das capitais e das regiões Norte e Centro-Oeste.

Já o apoio é mais alto entre quem estudou da 5ª à 8ª série, entre os integrantes da classe C, entre nordestinos e moradores de cidades do interior.

O jornal destaca que em nenhum estrato social a oposição às cotas é maior que o apoio a elas. Há apenas um empate, nas cotas para negros, entre os brasileiros que já se formaram na faculdade: 49% dos diplomados são contra e 49% são a favor. O resto não respondeu.

O Estado de S. Paulo tenta encontrar uma justificativa para a diferença que há entre o apoio às cotas para os alunos de baixa renda (78%), para alunos originários da rede pública de ensino (75%) e para a questão da cor (64%).

Uma hipótese é que as cotas por renda e por escola pública já sejam suficientes para cobrir as necessidades dos alunos negros, por se sobreporem.

A pesquisa foi feita entre os dias 17 e 21 de janeiro. Foram realizadas 2.002 entrevistas em todas as regiões. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais.

img lighting отзывыпочинить принтерворонеж шарнирно-губцевый