by

Aluna do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo tira nota máxima na redação do Enem

 

A aluna Rafaela Tanimura, de apenas 17 anos, tem um grande motivo para comemorar. O Exame Nacional do Ensino Médio divulgou as notas individuais dos candidatos e a nikkei foi uma das poucas do país que tirou nota 1000 na redação.

Para se ter uma ideia da dificuldade, o Ministério de Educação revelou que das 4.725.330 redações corrigidas, 309.157 tiveram nota zero e apenas 53 registraram nota máxima.

Aluna

Em entrevista ao São Paulo Shimbun, ela se mostrou surpresa com o desempenho, mas revelou que se preparou bastante. “No primeiro semestre, além do ensino normal, também fiz cursinho e, em ambos, elaborei muitas redações. No Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, que é o colégio onde estudo, fazia uma redação a cada dois dias. No cursinho, a cada quinze dias, era feita uma simulação; aos domingos, tinha que fazer uma redação em uma hora e meia. Foram ótimos treinamentos”, afirma a nikkei, fazendo um agradecimento especial. “Quero agradecer minha professora Mariana Romeiro Uieda, que me ajudou bastante. Gosto muito dela.”

Como os milhares de estudantes que prestaram o exame, ela também foi pega de surpresa pelo tema inesperado, “Desafios para a formação educacional dos surdos no Brasil”, mas, apesar de nunca ter escrito nada sobre, a nikkei lembra que já tinha lido bastante a respeito e também debatido com colegas sobre o tema. “Ler é outra dica importante para ir bem. Ajuda a aumentar o vocabulário e facilita na hora de colocar as ideias no papel”, comenta Tanimura, que virou atração no colégio e planeja cursar e se formar em Medicina.

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone