by /0 comments

Alunos de medicina da Universidade Federal do Amazonas exigem melhoria no ensino

Mais de 100 estudantes ocuparam o prédio para pedir a contratação de mais professores e instalação de equipamentos, entre outras reivindicações

Mais de 120 estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) ocuparam a reitoria na segunda-feira, dia 5 de maio, para exigir melhorias no ensino, informa o jornal A Crítica. O curso da Ufam está entre as 17 faculdades de medicina que serão supervisionadas pelo Ministério da Educação por apresentarem avaliações negativas no Exame Nacional do Estudante (Enade).

O reitor, Hidembergue da Ordozgoith da Frota, recebeu os alunos e prometeu medidas a curto prazo, mas explicou que muitas decisões dependem da administração da faculdade e do Ministério da Educação.

Os estudantes do Diretório Acadêmico de Medicina entregaram um documento ao reitor pedindo a contratação de mais professores e instalação de equipamentos, entre outras reivindicações. “São situações que só vêm se agravando a cada ano”, disse o estudante Sidney Guimarães à repórter Ana Célia Ossame.

Os alunos também criticam a contratação excessiva de professores substitutos, que precisam ter os contratos renovados a cada dois anos. Segundo eles, os professores de carreira são a base para a organização e o planejamento da faculdade.

Eles também pedem mudanças na grade atual do curso, que, segundo eles, tem uma defasagem de 23 anos. “Um atraso desses, num mundo em que a ciência avança constantemente, deve-se ter muitas mudanças, adequando-se às novas realidades e necessidades médicas”, diz o documento.

Leia a íntegra da matéria A Crítica (só para assinantes do jornal)

класс лобановскийотпуск в израилекупить справку