Analfabetismo continua caindo devagar - CGC Comunicação em Educação
  by /0 comments

Analfabetismo continua caindo devagar

14,6 milhões de crianças de 10 anos não sabem ler e escrever, o que representa 9% desta faixa etária, mostram os dados do Censo Demográfico 2010
O Brasil tem hoje 14,6 milhões de crianças de 10 anos que não sabem ler e escrever um bilhete simples, mostra o Censo Demográfico 2010, divulgado nesta quarta-feira, dia 16, pelo IBGE. O número representa 9% desta faixa etária. Segundo o instituto, no contexto internacional monitora-se a taxa de analfabetismo na faixa de 15 anos e, neste caso, a taxa foi de 9,6%.

Na faixa de 10 a 14 anos havia 671,0 mil crianças não alfabetizadas, ou 3,9%. Nos adolescentes entre 15 e 17 anos e os jovens adultos de 18 ou 19 anos, a taxa de analfabetismo atingiu o mínimo (2,2%). Nas pessoas de 65 anos ou mais, o analfabetismo chega a 29,4%.

A comparação dos resultados de 2000 com os de 2010 indica que a queda da taxa de analfabetismo ocorreu em todas as faixas etárias, refletindo o aumento da escolarização e o acesso a programas de alfabetização de jovens e adultos.

O IBGE destaca que as taxas de analfabetismo vêm caindo tanto em área urbana como rural. Nas crianças de 10 anos ou mais, a taxa declinou de 9,6% para 6,8%, na área urbana, e de 27,7% para 21,2%, na rural. No grupo de 15 anos ou mais o analfabetismo diminuiu de 10,2% para 7,3%, na área urbana, e de 29,8% para 23,2%, na rural. No contingente de 10 a 14 anos, a taxa de analfabetismo baixou de 4,6% para 2,9%, na área urbana, e de 16,6% para 8,4%, na rural.

Em termos regionais, as disparidades continuam, embora tenha havido “avanços expressivos de 2000 para 2010”, diz o IBGE. A Região Sul continua com a mais baixa taxa de analfabetismo na faixa de 10 anos: diminuiu de 7% para 4,7%. No Sudeste, caiu de 7,5% para 5,1%.

Já o Nordeste permanece com a taxa mais elevada, embora tenha apresentado expressiva redução de 24,6% para 17,6%. Na região norte, o analfabetismo recuou de 15,6% para 10,6%. O Centro-Oeste passou de 9,7% para 6,6%.

Na comparação por Estados, o campeão de analfabetismo é Alagoas, com 22,5%. Já o Distrito Federal tem o menor número de analfabetos: 3,3%, vindo em seguida Santa Catarina, com 3,9%.docsvision описаниеУпор на сильную сторону вашего юридического бизнеса сделает ваш сайт популярным. Используйте раскрутку сайта для приобретения базы клиентов.deposit free