by /0 comments

Após protesto nacional, professores de três Estados fazem greve

Em Mato Grosso, São Paulo e Maranhão, os profissionais continuam parados. Sindicato nacional diz que 22 Estados aderiram ao protesto.
Professores de três Estados – Mato Grosso, São Paulo e Maranhão – continuam em greve após o término da paralisação de três dias das escolas públicas convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), dias 23, 24 e 25. Um balanço do sindicato nacional diz que 22 estados aderiram. Ficaram de fora Amazonas, Rio de Janeiro, Rondônia e Roraima.

Os profissionais reivindicam o cumprimento da lei do piso, a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE), a destinação de 100% dos royalties do pré-sal para o setor e a definição de diretrizes da carreira.

Os professores fazem também pedidos de reajuste salarial específicos em cada estado. No caso de São Paulo, a reivindicação é reposição salarial de 36,74%. A Secretária Estadual deu 8%.

A Agência Brasil informa que ainda não há um balanço sobre a porcentagem de escolas e profissionais que aderiram.

Em São Paulo, o sindicato (Apeoesp) estima que 30% dos profissionais estão parados. A secretária fala em 5%.

Em nota, a CNTE “avalia como bastante positiva a paralisação” e diz que “irão acontecer mais greves ao redor do Brasil em função do não cumprimento da lei do piso”.виниловые плиткивладимир мунтян пасторfree casino slots