by /0 comments

Apostila com desenho sobre escravidão provoca polêmica em São Paulo

A falta de crédito e de contextualização sobre a época em que as imagens foram produzidas é um erro grave, informa matéria de O Estado de S. Paulo

Três ilustrações do artista francês Jean-Baptiste Debret sobre a escravidão no Brasil, publicadas no Jornal do Aluno, apostila distribuída na rede de ensino do Estado de São Paulo, estão provocando polêmica, informa o Estado de S. Paulo.

Segundo professores ouvidos pela repórter Maria Rehder, a falta de crédito e de contextualização sobre a época em que as imagens foram produzidas é um erro grave.

O jornal diz que duas ilustrações da página 27 – uma que retrata o açoite sendo aplicado a um negro e outra de uma moenda de cana-de-açúcar estão ao lado de um texto sobre o etanol, de dezembro de 2007.

A professora de história e coordenadora do Programa de Banco de Dados de Livros Escolares Brasileiros da Universidade de São Paulo (USP), Circe Bittencourt, disse ser lamentável colocar as ilustrações sem contexto. “Há várias pesquisas acadêmicas que comprovam a necessidade do cuidado com o uso de imagens que só retratam as cenas do negro em situação passiva de escravidão. As ilustrações de Debret são fortes e não podiam ser usadas sem contexto”, disse.

Para a professora da Faculdade de Educação da PUC-SP e especialista em didática, Neide de Aquino Noffs, há falta de sintonia entre textos e imagens. Ao propor para estudantes a interpretação de um elo entre o passado e o presente, o Jornal do Aluno deveria trazer imagens das duas épocas. “Ali não há imagem do presente, só do trabalho escravo, a punição do negro”, disse.

A Secretaria Estadual da Educação informou, por meio de nota, que as ilustrações de Debret são referentes a um texto publicado na página anterior da apostila, de autoria de Louis François de Tollenare, sob o título “O trabalho no engenho”. A secretaria informou que a apostila foi desenvolvida por 40 especialistas em educação do Brasil e é direcionada para os alunos em recuperação.

Leia a íntegra da matéria de O Estado de S. Paulo

яхтенный туризмдетектор лжи симферопольсветильник двойной