by /0 comments

Arte na escola melhora o desempenho dos alunos

Resultados da Prova Brasil 2007 de alunos da 8ª série de 150 escolas com ensino de artes mostram que os estudantes tiveram um aumento médio na nota de língua portuguesa de 2,7 pontos. Em matemática, o acréscimo chega a 7,1 pontos.

Ter contato com artes na escola melhora o desempenho dos alunos, mostra um relatório de avaliação do Instituto Arte na Escola, da Fundação Iochpe, noticia o jornal O Estado de S. Paulo.

Com base no resultados da Prova Brasil 2007 de alunos da 8ª série de 150 escolas com ensino de artes, os estudantes tiveram um aumento médio na nota de língua portuguesa de 2,7 pontos. Em matemática, o acréscimo chega a 7,1 pontos.

A presidente do Instituto Arte na Escola, Evelyn Ioschpe, disse à repórter Mariana Mandelli, que as aluas de artes previnem a evasão e fixam o aluno na escola. “Isso é muito importante, porque a evasão escolar custa bilhões por ano aos sistemas educacionais de diversas partes do mundo”.

Na visão dela, “as artes ajudam na organização do texto, no repertório de outros conteúdos, no raciocínio espacial, na capacidade de compreender assuntos diversos, nas habilidades de leitura e matemática, nos valores de cidadania”. Evelyn Ioschpe acredita que o ensino de arte “pode até aumentar o interesse e o gosto pelos estudos”.

A presidente do Instituto Arte na Escola chama atenção também para a necessidade de formar bons professores de artes. “Os últimos dados sobre educação mostram que as áreas onde mais faltam professores são nas disciplinas de física e artes. É uma questão urgente. As políticas públicas precisam contemplar isso. Precisamos formar mais e melhor esses professores que saem para enfrentar as salas de aula todos os anos”, afirmou ao jornal.

A ex-presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e membro do Conselho Curador da Fundação Iochpe, Maria Helena Guimarães, afirma que o aluno que tem contato com artes “adquire habilidades fundamentais para ter um bom desempenho nas outras disciplinas.”

A reportagem conversou com três professoras que ganharam o Prêmio Arte na Escola Cidadã, em 2010. Para Jaqueline Cristina Souza da Silva, de 32 anos, de Belém (PA), a arte é importante para preservar a cultura local. “Há comunidades com potencial onde, por falta de estímulo, a cultura local acaba morrendo.”

Julmara Sefstrom, de 34 anos, que leciona em escolas municipais de Içara e Criciúma, diz que a cultura também precisa ser ensinada fora da escola. “Toda criança tem direito à cultura e à arte, mas muitas com as quais convivo diariamente só tem este acesso por meio das aulas”, afirma.

Janaina Peresan, de 36 anos, professora da escola Espaço Aberto, em São Paulo, destaca sempre a cultura popular nas suas aultas. “Meu objetivo é levar a eles o lado lúdico da música popular e da arte circense, por exemplo”, disse ao jornal.

Outras três professores de artes de escolas particulares de São Paulo, também foram ouvidas pelo jornal. Luciana Proença, do colégio Santa Maria, disse que “a exploração de diferentes ferramentas desenvolve todo o processo de percepção da criança. Tintas coloridas, papéis, folhas secas e até legumes podem servir”.

Vera Lúcia Iamburus, Santo Américo, diz que o conteúdo aprendido nas aulas de artes ajudam na vida profissional. “Um diretor de empresa deve ser criativo e sensível para o mundo. E as artes ensinam a buscar novas perspectivas, visões e possibilidades”, afirmou.

A vice-diretora do colégio Renovação, Claudia Baratella, lembra que o professor de música é ex-aluno da escola. “A aula pode despertar esse gosto nos alunos: eles podem ver que a vida pode ser mais colorida.”

полиграф на работетелеканал возрождение владимир мунтянсветильники и бра