by /0 comments

Bahia começa o ano letivo com déficit de 1,2 mil professores e ameaça de greve

Faltam docentes de matemática, física, química e biologia, informa o jornal Correio da Bahia

Os alunos das escolas públicas da Bahia iniciaram as aulas na segunda-feira, dia 10, com dois problemas graves, informa o Correio da Bahia: um déficit de 1,2 mil professores e ameaça de uma greve.

O secretário de Educação, Adeum Sauer, admitiu que faltam professores e acenou com a contratação de professores temporários. “Se houver necessidade, cada diretoria fará seu pedido direto à SEC, que contratará imediatamente professores substitutos através de contratos temporários, com base nos currículos dos nossos bancos de dados”, disse o secretário ao repórter Flávio Costa. O jornal diz que faltam professores de matemática, física, química e biologia.

A Secretaria de Administração disse informou que o concurso público na área de educação, anunciado ano passado, não tem data prevista para ser realizado.

A reportagem do Correio da Bahia visitou três escolas estaduais e ouviu dos estudantes que o problema da falta de professores é antigo. As estudantes Manuela Gomes e Angélica Costa, de 18 anos, do colégio estadual Anísio Teixeira, na Caixa d’água, disseram que em 2007 praticamente ficaram sem aulas de física. “No final do ano apareceu uma professora que passou um trabalho para a gente ter nota, mas eu não sei desta matéria. Espero que este ano isso não se repita”, disse Manuela.

Greve

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB-Sindicato) realiza nesta quinta-feira uma assembléia para discutir a campanha salarial. A entidade pretende aderir à paralisação nacional da categoria, marcada para a sexta-feira, dia 14.

Organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a manifestação é para pressionar o Congresso Nacional a votar o projeto de lei que estabelece um piso salarial nacional para os professores de R$ 950 por 40 horas semanais.

No ano passado, os professores da Bahia fizeram uma greve que durou 55 dias e obrigou os alunos a freqüentarem as aulas até o fim de janeiro, pouco antes do carnaval.

A rede estadual da Bahia possui 1,350 milhão de alunos e 48,6 mil educadores, distribuídos em 1.752 colégios.

Leia a íntegra da matéria do Correio da Bahia

позиция сайта в поисковикахкак подать объявление в интернетегенераторы азота