by /0 comments

Baixos salários deixam 79% dos professores insatisfeitos

Só 21% dos docentes que trabalham em escolas públicas estão satisfeitos com a profissão, diz pesquisa do Ibope

A instabilidade financeira é apontada pelos professores da rede pública como uma das principais causas da insatisfação no trabalho. Segundo pesquisa do Ibope, publicada no jornal O Estado de S. Paulo, só 21% dos docentes que trabalham em escolas públicas estão satisfeitos com a profissão. Foram ouvidos 500 professores das capitais de todos os Estados.

De acordo com o levantamento, feito a pedido da Fundação Victor Civita, apenas 32% dos professores afirmam ter estabilidade financeira e 90% deles consideram fundamental ter um bom salário para ter boa qualidade de vida.

O professor de matemática Tomé Gomes Ferraz, de 49 anos, 24 de profissão, ganha R$ 2,8 mil trabalhando em três períodos e em quatro escolas públicas. “Gostaria de trabalhar em uma só, ter tempo para estudar mais”, disse em entrevista à repórter Maria Rehder.

O professor Celso Favaretto, da Faculdade de Educação da USP, disse que a culpa é da má gestão do sistema. “As condições de trabalho são precárias, há salas de aulas lotadas. Essa insatisfação do professor com o trabalho está relacionada com uma má gestão de todo o sistema escolar.”

Leia a íntegra da reportagem de O Estado de S. Paulo

сайты косметикихарьков лобановский класссветодиодный купольный