by /0 comments

Bolsa Família beneficia educação, diz ONU

Relatório de Desenvolvimento Humano diz que o programa de transferência de renda diminui em cerca de 8% o abandono escolar

Cerca de 60% dos jovens pobres de 10 a 15 que estão fora da escola devem se matricular por causa das exigências do Bolsa Família e de seu antecessor, o Bolsa Escola, informa reportagem de Rafael Sampaio, da PrimaPagina. Os dados estão no Relatório de Desenvolvimento Humano 2007/2008, divulgado pela ONU no último dia 4 de novembro. “A taxa de abandono [nas escolas] diminui em cerca de 8%”, diz o documento.

A ONU destaca que, ao obrigar o beneficiário a cumprir alguns requisitos, o programa reduz a vulnerabilidade e permitir “às pessoas pobres reivindiar direitos sociais que facilitam o progresso do desenvolvimento humano”.

“Uma das razões pelas quais o Bolsa Família funcionou no Brasil é porque foi implementado através de um sistema político descentralizado, mas com forte apoio federal em termos de definição de regras, de formação de capacidades e por obrigar os provedores das famílias a se responsabilizarem”, afirma o relatório.

O relatório diz que o Bolsa Família é “uma transferência modesta [de recursos federais] que produziu resultados surpreendentes”. Entre esses resultados, o relatório destaca:

1) foi responsável por “quase um quarto da recente queda abrupta da desigualdade” de renda e “por 16% do declínio na pobreza extrema”;

2) queda de 60% na desnutrição de crianças pobres, entre 6 e 11 meses de idade;

3) ênfase na igualdade de gênero, ao privilegiar as mulheres como receptoras dos benefícios.

Cerca de 46 milhões de pessoas foram atendidos pelo Bolsa Família em junho de 2006, ou um quarto da população. Os custos são de US$ 4 bilhões ou 0,5% do PIB.

Leia o Relatório de Desenvolvimento Humano

O site do Bolsa Família

конференции по логистике 2016александр лобановский супермаркет класспаркет