by

Para criança, Brasil deve ser muito mais que “Fora Dilma”!

* Gabriela Argolo é educadora e diretora pedagógica da Escola Cidade Jardim/PlayPen (SP), pioneira em oferecer o ensino bilíngue no Brasil

Manifestação, corrupção, impeachment… Crianças se ocupando de discutir a política do Brasil?
Há dois anos seria improvável pensar que crianças de sete, oito anos, incorporariam em seus vocabulários essas palavras. E mais! Que saberiam o significado e sentido atribuídos a elas!
Sabe-se que se aprende à medida que se relaciona com o mundo e com os outros. E nossas crianças aprenderam… Demonstraram na prática conceitos tão caros para a pedagogia: aprende-se atuando, criando, relacionando-se com a realidade.

Foi isso que aconteceu com os pequenos, aprenderam a protestar e neste caminho, foram motivados a prestar atenção numa questão essencial para o desenvolvimento da cidadania: reivindicar direitos e manifestar opiniões.

O repertório que essa experiência coletiva possibilitou nesta geração, nos enche de esperança de que um dia, ao ocuparem lugares de liderança pelo país afora, se valham dessa lembrança e de outras aprendidas na escola para tomar decisões responsáveis, corretas, justas.

Por outro lado (há sempre o outro lado!)… Nossas crianças também foram expostas a um conteúdo além de sua capacidade de julgamento, incorporaram ideias e atitudes dos adultos que as cercam. E por meio desse convívio, vimos crianças desenvolverem um sentimento de não pertencimento ao país que nasceram e moram.

Relato abaixo a preocupação de uma mãe que por ocasião da cerimônia em que cantamos em nossa escola o Hino Nacional, pediu minha ajuda:

“ Ele disse que nunca cantaria o hino deste país errado. Acho que ele ouve tanta coisa ruim .. Ai chega na escola e canta o hino com a mão no peito? Ele não canta nem antes de jogo da copa… O que eu faço?”

Como escrevi, criança aprende apropriando-se do universo ao seu redor numa atividade complexa entre razão e emoção. E Brasil para essa criança e tantas outras, tem sido “Fora Dilma”!

Ás nossas crianças neste período de indignação política, foram negligenciadas histórias do Brasil que toda criança adora!
Brasil de praias lindas!
Do arroz com feijão!
Do pão de queijo!
Do Tamanduá Bandeira e da Arara Azul!
Brasil da boa música, da criatividade, da diversidade cultural!
Brasil da afetividade, da amizade…
Da Amazônia que tantos outros países querem para si!

Evidenciar este “outro lado” do país juntamente com a preocupação em desenvolver a noção de Pátria, de Nação, é fundamental para despertar o sentimento de pertencimento em nossas crianças e por consequência, de proteção. Afinal, sempre nos sentimos seguros quando estamos na nossa casa.

E neste sentido, cantar o hino é uma oportunidade de celebrar e não esquecer, que pertencemos a uma nação muito importante para nós mesmos e para o resto do planeta.

E dos políticos corruptos, sugiro que ocupemo-nos nós! Com clareza, atitude e discernimento que como adultos, somos capazes e podemos ter.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone