by /0 comments

Brasil perde mais de 6,8 milhões de matrículas no ensino básico em 10 anos

O MEC justifica a queda por causa da redução da população e a uma melhoria da aprovação dos estudantes
O número de matrículas na educação básica caiu de 50,5 milhões em 2012 para 50,04 milhões em 2013, uma redução de 1% , de acordo com o Censo Escolar divulgado nesta terça-feira, dia 25, pelo Ministério da Educação. Em 10 anos, o Brasil perdeu 6,8 milhões de matrículas – eram 56,8 milhões em 2013. O MEC justifica a queda por causa da redução da população e a uma melhoria da aprovação dos estudantes.

A maior parte das matrículas, 82,6% – está na rede pública, sendo 0,6% nas escolas federais, 36% nas estaduais e 46% nas municipais A rede particular tem 17%. As porcentagens apresentaram uma pequena alteração em relação ao ano passado, quando 83,5% das matrículas eram na rede pública e 16,5% na particular.

A educação em tempo integral e o ensino infantil registraram as maiores altas. Entre 2010 e 2013, o número de matrículas em educação integral no ensino fundamental cresceu 139%, chegando a 3,1 milhões de estudantes. No último ano, o crescimento foi 45,2% nas redes pública e privadas, sendo que apenas na pública houve crescimento de 46,5%. Os números do censo também apontam um aumento de 7,5% de matrículas em creche em relação a 2012, totalizando 2,7 milhões de alunos.

O MEC garante que não há falta de vagas no ensino de 6 a 14 anos. “No ensino fundamental temos hoje um atendimento na educação em termos universalizado, temos 98% dos estudantes de 6 a 14 anos atendidos”, disse o ministro Henrique Paim, informa a Agência Brasil.не могу зайти в инстаграмхорватия отзывы 2015банные печи своими руками