by /0 comments

Brasil precisa triplicar número de engenheiros, diz o MEC

País forma hoje 2,8 engenheiros para cada mil habitantes e até 2030 este número precisa chegar a oito
Um estudo apresentado pelo secretário de ensino superior do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, nesta terça-feira, dia 20, revela que o Brasil precisa triplicar o número de engenheiros graduados nos próximos 20 anos. “Hoje temos 2,8 engenheiros para cada mil habitantes. Até 2030, precisaremos de oito engenheiros”, disse ele ao participar de um seminário promovido pelo Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp).

Segundo ele, um estudo desenvolvido pelo MEC, em parceria com Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG e o Ministério do Desenvolvimento, da Indústria e Comércio, mostra que o Brasil está formando poucos engenheiros.

“Temos 247 mil vagas para os cursos de engenharias, mas apenas 40 mil concluintes por ano. Precisamos avançar para garantir um número maior de formandos se realmente quisermos ter um salto tecnológico e nos tornarmos a quinta potencia econômica mundial” disse, de acordo com nota publicada no site do Semesp.

O secretário afirmou que uma das preocupações do MEC é a concentração de cursos. “Entre os cinco cursos mais procurados no Brasil (Administração, Direito, Ciência Contábeis, Enfermagem e Pedagogia), as engenharias não estão entre as mais desejadas. Por isso, resolvemos discutir a concentração de cursos, já que 50% dos nossos jovens se formam nas mesmas graduações”, afirmou.

De acordo com Luiz Claudio, a taxa bruta de escolarização superior brasileira (32%), fica à frente da China (25%) e da Índia (11%), mas longe da Rússia (75%) e dos Estados Unidos (86%). “A nossa meta é chegar a 50% e, para isto, teremos de trabalhar bastante”, afirmou.поисковое seo продвижение сайтаseo на экспорт10 free no