by /0 comments

Brasil tem seu melhor desempenho em competição mundial de educação profissional

Alunos do Senai ficaram em segundo lugar no WorldSkills. Elton Benigno foi medalha de bronze em desenho mecânico em CAD

 

Marcus Barros Pinto

brasil-tem-melhor-desempenho
Carla Marangoni é prata em web design

O Brasil obteve este ano seu melhor resultado no WorldSkills, a maior competição mundial de educação profissional, encerrada no último dia 21 de novembro no Japão. Os alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) ficaram em segundo lugar em média de pontos entre os 800 competidores de 48 países participantes da 39ª edição. No resultado geral de medalhas, o Brasil ficou em sexto lugar.

 

Foram nove medalhas (duas de ouro, três de prata e quatro de bronze) e sete diplomas de excelência em 16 diferentes ofícios disputados. Ao todo, estiveram na cidade japonesa de Shizuoka 24 jovens de São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Santa Catarina, Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

Ouro

Os dois alunos do Senai que ganharam medalhas de ouro estão otimistas com o futuro após o prêmio. O gaúcho Lucas Gonçalves, vencedor na categoria Mecânica de Refrigeração, espera receber propostas de emprego. “Meu desempenho deve abrir algumas portas”, afirma. Ele acredita que se alguém quiser ter resultados numa competição tão exigente como essa “tem que ter vontade, força de trabalho e responsabilidade. E, claro, é preciso treinar bastante”.

Já o pernambucano Anderson Carlos Tavares, ouro em Tecnologia da Informação, aconselha os jovens que buscam um futuro melhor. “Sempre buscar o seu melhor, independente do obstáculo a ser vencido. Todo mundo tem chance de ter um futuro, porque todos têm potencial, têm capacidade, só é preciso saber usar”.

Prata

Ganhadores da medalha de prata também acreditam em um futuro melhor na carreira profissional. A catarinense Carla Marangoni, que levou o Brasil pela primeira vez a competir em Web Design, está cheia de esperança. “Além de fazer o curso técnico do SENAI, que já é um diferencial, se você tem a oportunidade de participar da edição nacional da Olimpíada do Conhecimento e, mais do que isso, conquista o passaporte para competir no Japão, abre caminhos, vira um novo profissional. Isso me enche de esperança”, disse a aluna à Agência de Notícias da CNI.

Os gaúchos Felipe Mendonça da Trindade e Everton Toigo, de Caxias do Sul, que ganharam em conjunto a medalha de Mecatrônica, incentivam quem está estudando para conquista um profissão. “A vitória mostra que é possível se destacar se houver dedicação e muito treinamento. Mostramosque todos podem participar da competição e buscar medalhas e, conseqüentemente, o crescimento, tanto profissional quanto técnico, que é o que mais a gente ganha no WorldSkills”, dissse Toigo.

Rafael Sansão, medalhista em Fresagem CNC, disse que o prêmio é um reconhecimento ao seu esforço. “Eu aconselho os cursos profissionalizantes da instituição, pois é uma base para tudo na vida. Para quem gosta de competição, o WorldSkills é um grande desafio, mas para mim o que vale a pena mesmo é o reconhecimento.”

Bronze

Os medalhistas de bronze também falaram da experiência em entrevistas à Agência CNI. Helder Luis Taveira de Assis, de Bauru (SP), premiado em Manufatura Integrada, disse que o aprendizado valeu a pena. “Quem estiver interessado em crescimento profissional deve investir, porque é um aprendizado que não pode ser medido. A balada teve que ficar de lado, mas tudo foi recompensado com o pódio.”

O companheiro de equipe João Vitor Augusto ressltou “o desenvolvimento profissional e pessoal muito grande”. Para Elton Benigno Coelho, de Caruaru (PE), bronze em Desenho Mecânico em CAD, o importante é nunca desistir dos sonhos. “Eu sonhei com isso por dois anos. Muitas pessoas disseram que era difícil, que não conseguiria. Mas eu nunca desisti e agora eu sou o terceiro melhor do mundo em minha categoria”.

Jaime do Nascimento Gomes, de Lençóis Paulista (SP), terceiro colocado em Polimecânica, disse que participar do Worldskills é um investimento de longo prazo. “Demora-se para alcançar o objetivo, mas quando se chega lá a satisfação é garantida”, afirmou. Bruno Francisco Rodrigues, também de Lençóis Paulista, medalhista em Instalação de Redes PC, revela a importância de fazer o que gosta. “Quando você tem identificação com uma área ou trabalha em um segmento que você gosta de verdade se empenha e acaba se desenvolvendo mais.”

Diploma

Receberam certificados de excelência Jéferson Relvas Oliveira, no Torno CNC; Max Wendell Morais Pereira, na Soldagem; Juliano Gabriel Prado Varasquin, na Eletrônica Industrial; Leandro Rodrigues de Souza,em Instalações Elétricas; Rodrigo Pedroso Mendes, em Controle Industrial; Luiz Alberto Silva Monti, em Joalheria; e Thiago Leon da Silva Marti, em Desenho Gráfico.

Veja mais notícias da Agência CNI

O site oficial do WorldSkills

ооо полигон харьковппр насосного оборудованияmachine games