by /0 comments

Brincadeiras de chef e do mundo gastronômico alfabetizam crianças

O processo de aprender a ler e a escrever pode ser considerado um dos mais importantes de toda a etapa escolar. A passagem do indivíduo para o mundo letrado é uma verdadeira revolução na forma com a qual ele se relaciona com o mundo, com seus pares, com a natureza, trazendo novos modos de pensar, de sentir e de agir. Assim, torna-se elemento fundamental para a cidadania. Enquanto na esfera pública o governo tenta criar instrumentos de avaliação para trabalhar pela melhoria da educação brasileira, na esfera privada pode-se encontrar exemplos a serem seguidos.

Um projeto eficaz que vai além da alfabetização…

Na Escola Carlitos, em São Paulo, alunos da Educação Infantil (5 anos) se divertem e aprendem a ler e escrever com o projeto “Restaurante”. Os alunos montam um restaurante completo para servir aos “clientes” do Grupo 3, alunos com apenas 3 anos: montam o cardápio, escrevem o convite, preparam as mesas, se vestem de garçom, chef de cozinha, dono do restaurante, cozinheiros e cozinheiras.

Durante três meses, eles fazem um levantamento de tudo o que é necessário para a realização do evento.

“A vivência de uma situação real de comunicação favorece a alfabetização. Os alunos têm que escrever um cardápio para seus “clientes”, portanto a função desse texto é muito clara para eles, faz sentido”, explica Laura Piteri, coordenadora pedagógica da Carlitos. Nessa atividade de escrita do cardápio, segundo a coordenadora, o aluno “enfrenta” o texto, refletindo sobre ele. Além disso, segundo a professora de classe que conduz o projeto, Nanci Martino da Cruz, “esse trabalho faz com que adquiram autonomia e que sejam organizados o suficiente para que tudo dê certo no dia de “abrir” o restaurante”.

Muitos dos alunos, segundo a professora, estão alfabetizados ao término do projeto. Outros conteúdos também fazem parte do aprendizado. Matemática, nutrição e ciências acompanham a língua portuguesa. Com a ajuda da nutricionista da escola, eles elaboram e escrevem detalhadamente um cardápio nutricionalmente saudável. Conhecem a pirâmide alimentar e aprendem qual a importância de introduzir no prato alimentos que pertençam aos três principais grupos de alimentos (energéticos, construtores e reguladores), para que se tenha uma refeição balanceada.

Em matemática, fazem cálculos de quanto material precisam para atender aos alunos-clientes, a partir do número de alunos da classe. “Atribuo o sucesso desse trabalho entre a meninada porque, no final, é uma brincadeira que vira realidade. Eles usam o canto do faz-de-conta da escola para ensaiar, desenham as roupas, é muito divertido. O fato de servirem os menores também os faz se sentir importantes, o que colabora para um resultado surpreendente”, acrescenta Nanci.никос ресторан харьковXSS-уязвимость – что такоекупить игрушки в украине