by /0 comments

Cai o número de matrículas na educação brasileira

O total de alunos nas redes pública e privada passou de 53,2 milhões para 52.099.832, uma queda de 2,1%, segundo os dados do Censo Escolar
As matrículas na educação brasileira registraram uma queda média de 2,1% entre 2008 e 2009. O total de alunos matriculados nas redes pública e privada passou de 53,2 milhões para 52 milhões, segundo os dados do Censo Escolar divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério da Educação (MEC).

Os dados são preliminares e Estados e Municípios têm 30 dias para solicitar correções, já que é o número de matrículas que serve de base para o repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

As matrículas nas creches foram as únicas que registraram aumento: 6%, passando de 1.751.736 para 1.860.872. A maior redução foi na educação de jovens e adultos (7,4%), que passou de 4.945.424 para 4577.517. Na pré-escola a queda foi de 3% e as matrículas passaram de 4.967.525 para 4.809.620. No ensino fundamental houve uma pequena queda: 32.086.700 para 31.490.955 (1,8%). O ensino médio também registrou decréscimo nas matrículas (1,1%) entre 2008 e 2009, passando de 8.366.100 para 8.280.875.

O ministro Fernando Haddad disse, segundo a Agência Brasil, que a redução não significa que há menos crianças na escola. “Cada vez nascem menos crianças e isso terá impacto na queda de matrículas. O número de brasileiros na faixa etária dos 10 aos 17 anos cai em torno de 700 mil ao ano”, afirmou. Outra explicação é que há menos repetência e portanto menos alunos em cada etapa.

De acordo com o Inep, autarquia do MEC responsável pelo censo, a maior parte das matrículas se concentra na rede pública. Há 215.901 estudantes matriculados na rede federal, 20.646.917 na rede estadual, 24.148.378 na rede municipal e 7.088.636 na rede privada.

No que se refere a estabelecimentos, há 194.546 em funcionamento. Desses, 41.506 são creches, 104.224 são de pré-escola, 136.329 atendem alunos dos anos iniciais da educação fundamental e 61.624 atendem alunos dos anos finais. Há 25.709 estabelecimentos de ensino médio, 40.078 de EJA, 3.461 de educação profissional e 5.350 estabelecimentos de educação especial.

O Inep destaca ainda que ao se comparar os dados preliminares de 2009 com os definitivos de 2008, constata-se que a redução nas matrículas pode indicar o não-preenchimento correto de dados por algumas redes. Foram coletadas informações de 97,4% das escolas existentes no ano passado e 97,9% das matrículas.

Os estados que apresentaram os piores índices de resposta das escolas foram Ceará, Rondônia, Piauí, Paraíba e Rio Grande do Norte. Já os que mostraram os melhores índices de preenchimento foram São Paulo, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Veja os números do Censoувеличение продаж мероприятиялобановский александр видеоwedding accessories