by /0 comments

Censo mostra mudança na população em idade escolar

Enquanto as matrículas na educação infantil sobem (principalmente porque ainda são baixas), no fundamental e no médio elas estão em queda
Os dados do Censo Escolar 2012, divulgados nesta sexta-feira, dia 21, no Diário Oficial, revelam uma mudança no grupo populacional em idade escolar. Enquanto as matrículas na educação infantil sobem (principalmente porque ainda são baixas), no fundamental e no médio elas estão em queda.

Ao todo, a educação básica (infantil, fundamental e ensino médio) matriculou este ano 50.545.050 estudantes. Em 2011, eram 50.972.619. Em 2007, o início da série história do Censo, o Brasil tinha 53.028.928 de estudantes.

No ensino fundamental, o país registrou queda de 2,2% nas matrículas de crianças e adolescentes entre 6 e 14 anos. São 29.702.498 estudantes, contra 30.358.640 em 2011. É a etapa que reúne o maior número de estudantes no país.

Segundo a Agência Brasil, entre as razões para a queda nas matrículas pode estar a redução da população entre 6 a 10 anos, a faixa etária dos anos iniciais do fundamental. Em 2007, esta faixa tinha 17.067.855 pessoas. Em 2011, último ano com essa informação, esse grupo era de 15.252.392.

No ensino médio, a etapa mais problemática do ensino brasileiro, as matrículas registraram uma pequena queda de 0,3%. O Censo Escolar de 2012 aponta 8.376.852 estudantes de 15 a 17 anos, contra 8.400.689 matrículas no ano passado.

A diminuição das matrículas acontece ao mesmo tempo que cresce o número de alunos com idade para cursar o ensino médio. No início da série histórica do Censo Escolar, em 2007, eram 10.262.468 jovens em idade escolar (8.369.369 alunos matriculados). Já em 2011, último ano com esse dado, o país contava com 10.580.060 pessoas na faixa etária de 15 a 17 anos.

Já o número de matrículas de crianças na educação infantil (creches e pré-escola) subiu 4,5% em 2012. São 7.295.512 matrículas de crianças com até 5 anos. As matrículas nas creches cresceram em um ano 10,5%, alcançando 2.540.791 crianças com até 3 anos. Em 2011, foram registradas 2.298.707 matrículas. Apesar do avanço, apenas 23,6% das crianças até 3 anos estão em creches.

Já as matrículas da pré-escola registraram aumento de apenas 1,6%, com 4.754.721 alunos de 4 e 5 anos. Em 2011, eram 4.681.345 matrículas.

Na educação de jovens e adultos (EJA) o número de matrículas caiu 3,4% este ano na comparação com 2011. Ao todo, estão matriculados 3.906.877 alunos, contra 4.046.169 no ano passado. A EJA inclui estudantes do ensino fundamental e médio. Desde 2007, esta etapa de ensino perdeu quase 1 milhão de matrículas.

Os dados do Censo Escolar 2012 revelam ainda um aumento de 24,4% no ensino em tempo integral, modalidade dentro do ensino fundamental. Foram registradas 2.184.079 matrículas. No ano passado, eram 1.756.058 estudantes. O ensino integral representa 8% das matrículas no fundamental.

O texto publicado no site do Ministério da Educação cita apenas os dados positivos da educação infantil e do ensino profissionalizante e técnico.

Segundo o MEC, a educação profissional e tecnológica apresenta tendência de crescimento. Foram 1,3 milhão de matrículas em 2012 — alta de 8,9% em relação ao ano anterior. Nesta conta são consideradas a educação profissional concomitante e a subsequente ao ensino médio e a educação profissional no ensino médio integrado.

As demais informações do Censo Escolar 2012, relativas a fluxo e aprovação, ainda estão em fase de coleta, com publicação prevista para março do próximo ano.

Os dados do Censo Escolar servem de base para distribuição de recursos públicos para municípios e estados, como o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).работа полиграфологукладка ламината на стену ценаавтоинструмент цены