by /0 comments

Com sete anos, alunos estudam São Paulo a fundo

Tudo começou com as marchinhas de Carnaval! Os alunos do 2º ano do Colégio Hugo Sarmento, na Vila Madalena, estão desde o início do ano estudando a fundo a cidade de São Paulo. No decorrer do projeto, as crianças percorrem o surgimento da cidade onde vivem, sua constituição histórica e cultural, o que a torna hoje uma cidade de múltiplas faces, comparando a cidade de antigamente com a dos dias atuais. O projeto será trabalhado durante todo o ano, contribuindo para o processo de alfabetização e aquisição da língua escrita, e envolvendo as áreas de história, geografia, música, artes, ciências e língua portuguesa.

Como nasceu a cidade de São Paulo? O que os primeiros desbravadores encontraram aqui? Como a cidade se transformou ao longo do tempo até chegar aos dias de hoje? Algumas dessas perguntas foram respondidas através de pesquisas na internet e da leitura compartilhada do livro “São Paulo de Colina a Cidade”, de Amir Piedade, professor, escritor e editor de livros infantis e mestre em Ciências da Religião na PUC/SP.

Segundo Rosana Nunes, coordenadora pedagógica do Hugo Sarmento, a partir dos temas pesquisados e descritos no livro, os alunos começaram a fazer algumas reflexões como “sempre existiu prédio em São Paulo? Sempre existiu rua? Como era São Paulo antigamente?”, conta. Para os alunos e professor, a internet passou a ser uma grande fonte de pesquisa. “Viram que a São Paulo de antigamente tinha muitas árvores e carroças”, conta Rosana.

Durante o percurso de estudo, os alunos – 7 anos idade – se interessaram pelo rio Tietê, e então resolveram, junto com a professora, preparar uma série de entrevistas com os avós. Rios, enchentes, trânsito e poluição foram citados nas entrevistas. “Os alunos perceberam que tinha avós que conheceram o rio Tietê limpo, e contaram sobre as enchentes e como era São Paulo antigamente. Mas também se surpreenderam em saber que tem avós que já são de uma geração mais próxima, e que não conheceram o Tietê limpo”, conta Rosana.

A pesquisa sobre o antigo rio Anhembi – hoje Tietê – com seus 1.136 quilômetros de extensão, levou os pequenos estudantes a enveredarem o conhecimento sobre a poluição do rio, e imediatistas como são, já queriam organizar um mutirão de limpeza. “Mostramos para eles que as ações de conscientização devem ter início em seu entorno, então eles começaram a divulgar junto aos colegas noções de manuseio do lixo, grande responsável pelas enchentes na cidade”, diz a coordenadora.

Ela conta que a discussão em torno da poluição do rio levou- os a prestarem atenção a quantidade de lixo deixada por eles e demais colegas, após um recreio. “Resolveram juntar o lixo, e então perceberam que não daria para juntar uma semana, porque era muito. Juntaram o lixo de um dia, fotografaram e fizeram cartazes. Passaram em uma classe de 4º ano, contaram o que observaram e pediram ajuda aos colegas mais velhos para multiplicar a informação com as demais classes”, diz.

O movimento de limpeza no entorno continua, mas a História da cidade de São Paulo não deixou de ser o foco de estudo. Para se localizarem na grande metrópole, os alunos fizeram um mapa dos bairros e pesquisaram na internet o nome da rua onde moram e sua localização.

O projeto de estudo da cidade também contempla a beleza de São Paulo. Acompanhados pelos professores de música, foram conhecer a Sala São Paulo e assistiram a apresentação de uma orquestra. Durante o passeio, a fruição com a música e questionamentos sobre as impressões referentes ao trajeto e o local foram pautas para mais estudos.

A quantidade de mendigos vistos na cidade chamou a atenção dos pequenos aprendizes. Questionaram com os professores porque eles têm casa e existem crianças que dormem na rua? A partir daí, o trabalhou percorreu a questão da imigração, da busca ao trabalho e o porquê das diferenças sociais.

O trabalho sobre a cidade de São Paulo vai até o fim do ano, quando os alunos publicarão um Guia Turístico da cidade e contarão suas impressões. Porque você deve conhecer a Sala São Paulo? O Parque do Ibirapuera? O Pátio do Colégio?into french translationкупить ноутбук леново йогамагазин для мам и малышей