by /0 comments

Conselho Nacional reduz tempo para segunda licenciatura

Resolução permite que docente obtenha uma segunda licenciatura com 800 horas contra 2.800 para a primeira, relata a Folha de S. Paulo

Uma resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE), aprovada na quinta-feira, dia 5, permite que os professores obtenham uma segunda licenciatura com 800 horas contra 2.800 para a primeira, relata o jornal Folha de S. Paulo. A medida só vale para quem esteja em atividade há pelo menos três anos.

A decisão precisar ser homologada pelo Ministério da Educação, o que deve ocorrer, já que o próprio MEC pediu novas diretrizes para obtenção da segunda licenciatura. A resolução tem um prazo de três anos de validade, quando será avaliada. Caberá ao MEC solicitar uma prorrogação.

A norma pode beneficiar 300 mil professores do ensino básico que dão aula em área diferente da qual se formaram, afirma a reportagem de Ângela Pinho.

A resolução impõe uma condição: que o professor lecione em disciplina próxima da área em que se formou. Caso não haja proximidade entre as disciplinas, a carga horária deve ser de 1.400 horas.

A medida prevê também 200 horas de estágio supervisionado. A duração de um estágio para o primeiro curso de licenciatura continua em 300 horas.

A presidente do CNE, Clélia Brandão, negou ao jornal que a nova regra piore a formação do professor. Ela disse que a idéia é valorizar a experiência que o professor já tem na matéria em que leciona.

 

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Educação (CNTE), Roberto Leão, disse que o ideal é o professor lecionar na área em que têm formação específica, mas ele aceita a resolução devido ao caráter “emergencial” da formação de professores no Brasil.

Leia a matéria da Folha de S. Paulo

хорватия фото туристовукладка фанеры под ламинатhow to build your brand on instagram