by

Cresce o uso da Internet entre professores

 

Os professores brasileiros estão usando cada vez mais a internet para as atividades escolares . Segundo a pesquisa TIC Educação 2015, divulgada nesta quinta-feira, dia 29, pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), 73% dos professores utilizam computador e Internet em ao menos uma das atividades com os alunos (70% entre professores das escolas públicas e 84% das escolas privadas).

As atividades mais citadas pelos professores no uso de computador e Internet foram: pedir aos alunos a realização de trabalhos sobre temas específicos (59%), solicitar trabalhos em grupo (54%), dar aulas expositivas (52%) e solicitar a realização de exercícios (50%).

No que se refere apenas ao uso de Internet, o número de professores de escolas públicas que utilizaram o laboratório de informática é maior (35%) do que o daqueles que usaram a Internet na sala de aula (23%). Entre os professores de escolas privadas, há uma situação inversa: a utilização da Internet na sala de aula (50%) supera o uso no laboratório de informática (29%).

“Pela primeira vez, a pesquisa coletou de maneira separada o local que os professores usam o computador e o local que eles utilizam a Internet para atividades com os estudantes. Apesar da disparidade de infraestrutura entre escolas públicas e privadas, observamos que o uso da Internet em espaços diversos da escola por meio de redes sem fio é uma tendência”, explica Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br.

 Celular cresce

O percentual de professores que utilizaram o celular para acessar a Internet aumentou de 66%, em 2014, para 85%, em 2015. Mais de um terço dos docentes (39%) afirmaram utilizar o dispositivo para realizar alguma atividade com os alunos (36% de escolas públicas e 46% das instituições privadas).

É a primeira vez que a pesquisa coletou dados sobre o uso da Internet no celular para atividades de ensino e aprendizagem.

Entre os estudantes, houve um crescimento de 6 pontos em relação a 2014 no percentual que afirmaram utilizar o celular como um dos meios para acessar a Internet: passou de 72% para 78%.

A TIC Educação apontou também que 46% dos professores levaram o próprio computador portátil para a escola para a realização de atividades de gestão escolar e pedagógicas, enquanto 14% deslocaram seu tablet.

 Em 2015, os dados demonstraram que 93% das escolas públicas de áreas urbanas possuíam acesso à Internet, infraestrutura que está universalizada entre as escolas privadas. Na sala de aula, no entanto, o acesso à Internet está disponível em 43% das escolas públicas e em 72% das escolas privadas.

Sem fio

O uso da Internet na sala de aula também é reforçado pelas redes sem fio: 84% das escolas públicas e 94% das escolas privadas tem acesso à Internet sem fio (Wi-Fi). Entre as escolas públicas, apenas 22% permitiram o uso da rede sem fio (Wi-Fi) pelos alunos, enquanto 62% restringiram esse uso. Entre as escolas privadas é menor o percentual de instituições que restringem o uso do Wi-Fi (58%) e maior a quantidade que permite acesso aos alunos (35%).

“Enquanto a grande maioria dos alunos das escolas brasileiras afirmou acessar a Internet pelo celular e parte crescente dos professores elaborou atividades utilizando esse dispositivo, ainda existem obstáculos para o acesso à Internet pela comunidade escolar, e na maioria dos casos o uso do Wi-Fi é restrito para os alunos. Esse é um assunto que merece ser amplamente debatido por educadores e formuladores de políticas públicas”, disse Barbosa em nota no site do CGI.br.

Colaboração

Em 2015, 39% dos professores afirmaram ter cursado uma disciplina específica na graduação sobre o uso de TIC em atividades pedagógicas. Entre os professores com menos de 30 anos, esse número é de 54%. Segundo o estudo, 91% dos professores disseram aprender sozinhos a utilizar o computador e Internet ou a se atualizarem.

A pesquisa mostra ainda que 70% dos professores afirmaram aprender a utilizar computador e Internet por meio de contatos informais com outros professores e 44%, com algum grupo de professores da própria escola.

A pesquisa revela ainda que 95% dos professores usuários de Internet disseram que fazem uso de recursos obtidos na Internet por motivação própria, enquanto 63% citaram os colegas ou outros educadores como fontes de motivação.

“Tais dados sugerem que, na agenda de formação de professores, a mediação realizada por pares merece maior atenção e pode ser uma forma de facilitar a aproximação dos docentes com as TIC. É necessário considerar o próprio professor enquanto um multiplicador na escola”, diz Alexandre Barbosa.

A pesquisa foi realizada entre setembro e dezembro de 2015, com entrevistas de 898 diretores, 861 coordenadores pedagógicos, 1.631 professores e 9.213 alunos.

Para acessar a pesquisa na íntegra, visite http://cetic.br/pesquisa/educacao/indicadores.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone