by /0 comments

Cursos de ensino à distância crescem 571%

Já os cursos tecnológicos registraram um aumento de 34,3% entre 2005 e o ano passado, informa o Censo da Educação Superior

O Censo da Educação Superior de 2006, divulgado nesta quarta-feira pelo Inep, revelam um grande crescimento nos cursos de educação à distância e nos tecnológicos. De 2003 a 2006 houve um aumento de 571% em número de cursos à distância e de 315% no número de matrículas.

Em 2005, os alunos do chamado EAD (ensino à distância) representavam 2,6% dos estudantes. Em 2006 essa participação passou para 4,4%. Apesar do grande aumento, apenas 25.804 pessoas terminaram o curso à distância.

De acordo com o Inep, entre 2005 e 2006, os cursos normais de graduação registraram um aumento de 8,3% em número de cursos e 5% em número de matrículas. Já os cursos tecnológicos tiveram um aumento nas matrículas de 34,3%.

No total, foram matriculados no ano passado, 4.883.852 estudantes, um crescimento de 6,6% em relação a 2005.

No Nordeste, a taxa de escolarização subiu um pouco de 2005 para 2006, mas continua baixa: passou de 9,5% para 11% da população com idade entre 18 e 24 anos. Na região Norte, ela passou de 12,1% em 2005 para 13%.

O Censo da Educação Superior revela também que houve um aumento de apenas 3,2% no número de professores. Já os professores com doutorado somaram 67.583 no ano passado, um crescimento de 22,4% em relação a 2005.

No quesito doutores, o Censo mostra a grande desigualdade entre as regiões. Enquanto no Sudeste existem 38.233 doutores, no Nordeste este número é de apenas 2.106.

O Inep informa ainda que, apesar da redução no número de instituições de ensino superior (IES) no Sudeste, a região ainda concentra 48% do total.

Outro destaque apontado é que a grande maioria das IES (67,5%) têm menos de mil alunos.

Segundo o Inpe, 2.270 instituições responderam o questionário do Censo pela internet.

Confira os dados no site do Inep

ооо полигонmfxbrokerтамбов кресла,