by /0 comments

Embaixadores da USP motivam alunos da rede pública

Alunos da rede pública que entraram na USP voltam à escola para contar como conseguiram vaga na maior universidade do país

Estudantes que cursaram o ensino médio em instituições públicas e passaram na Universidade de São Paulo (USP) se transformaram em “embaixadores” e estão visitando suas escolas para incentivar os alunos a prestar o vestibular para a USP. O projeto, lançando em junho, recebe elogio dos estudantes, conforme retrata reportagem do jornal Folha de S. Paulo.

“Achava que era coisa para gente rica, que tinha estudado em colégio superbom. Vi que é possível passar no vestibular. Afinal, alunos daqui passaram”, contou Mainã Nascimento, de 17 anos, estudante da escola estadual Andronico de Mello, na zona oeste da capital paulista.

A pró-reitora de graduação Selma Garrido disse à repórter Daniela Arrais que existe um “distanciamento muito grande do sistema público de ensino das universidades públicas e isso é construído no imaginário da população.”

A idéia do projeto Embaixadores da USP surgiu a partir do programa Inclusp, que garante um bônus de 3% na nota do vestibular a estudantes que cursaram todo o ensino médio em instituições públicas.

Para o pró-reitor de cultura e extensão universitária, Sedi Hirano, existe uma resistência dos alunos em se inscrever no vestibular. “Muitos estudantes têm o mito de que a USP é para filhos de pessoas ricas ou de classe média, e não para filhos da escola pública.”

Giulliany Leal Russo, 25, caloura de pedagogia e embaixadora da USP, acha que os alunos precisam ter confiança. “É bom ter um plano de estudo, pedir ajuda a professores, se inscrever em um cursinho popular. E, principalmente, confiar no seu potencial. Se achar que não vai passar, é melhor nem fazer a prova.”

Leia matéria na Folha

раскрутка сайта seoмихаил безлепкин квартирыкупить стильный школьный пиджак для мальчика