by

Enem será adiado para mais de 240 mil estudantes por causa das ocupações

O Ministério da Educação vai adiar o Enem para mais de 240 mil estudantes em função da ocupação de 364 locais de prova por estudantes. Segundo o MEC, este número poderá ser maior se ocorrerem novas ocupações. Para os demais estudantes, a prova está confirmada para este final de semana.

Os secundaristas que protestam nas escolas contra a reforma do ensino médio e contra a lei do teto dos gastos públicos farão a prova nos dias 3 e 4 de dezembro. Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), 167 campi universitários e mais de 1 mil escolas e institutos federais estão ocupados.

Os coordenadores locais da Enem, que acompanharão o exame, estão orientados a cancelar a aplicação das provas caso haja alguma situação de risco, informa a Agência Brasil.

Enem seguro

“Nem que o número possa crescer para 300 mil, 500 mil candidatos, mas que se tenha a certeza que todos que se submeterão ao Enem na primeira leva possam ter a tranquilidade de entrar no local de prova com a certeza que estão num local seguro”, disse o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Segundo ele, “a avaliação das condições de segurança e inviolabilidade do exame serão avaliadas localmente por cada coordenador, para que possa ter certeza de que está garantida a segurança daqueles que vão se submeter ao Enem”.

Enem nos Estados

A agência de notícias do governo federal relata que o MEC cogita acionar os Estados para que as polícias militares reforcem a segurança nos locais da prova.

O ministro assegurou que o MEC não deseja o conflito com os estudantes e está aberto ao diálogo. “Toda a estratégia definida pelo MEC tem sido de preservar o clima pacífico”, disse Mendonça Filho. “Alguns indagavam por que não havia, por parte do MEC, uma posição mais forte de reintegração de posse, de retirar os estudantes dos espaços onde haveria prova. Porque poderia colocar em risco a integridade dos estudantes e das pessoas envolvidas”.

Enem dos presos

As provas do Enem foram adiadas para as 54.347 pessoas privadas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa. As provas serão nos dias 13 e 14 de dezembro. A mudança está em edital publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União.

MP Ensino Médio

O ministro da Educação negou informações de que irá retirar do Congresso a Medida Provisória do Ensino Médio. “Não há lógica em atribuir à MP o que os estudantes estão colocando sobre o tema. Desconhecem que MP é um projeto de lei que entra em vigência imediata e que pode ser modificada ou rejeitada parcialmente ou totalmente pelo Parlamento”, disse.

Confira a lista de 364 escolas ocupadas em que o Enem foi adiado

Leia também

Ocupações de escolas adiam Enem para 191 mil alunos; Inep teme segurança

Enem: Inep promete prova mais barata e o fim do ranking das escolas

 

 

 

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone