by /0 comments

Escola que não responder censo fica fora do Enem 2007

Cruzamento dos dados corrige o erro que permitia, neste ano, a inscrição de alunos do primeiro e do segundo ano do Ensino Médio

Por Bartira Betini

Para evitar distorções nos resultados do Enem, que será realizado no próximo dia 26 de agosto, o Ministério da Educação decidiu comparar os dados dos inscritos com as informações do Educacenso, o censo escolar que as escolas públicas e privadas podem responder até dia 31 de agosto.

No censo, que não é obrigatório, a escola faz uma ficha individual para cada aluno com dados pessoais, especificando qual série ele cursa atualmente. “Se são três mil alunos, são três mil fichas. Ou seja, a escola que não responder o censo não participará do ranking 2007 do Enem, pois vamos usá-lo para saber a série do aluno que prestou o exame e dessa forma não comprometer os resultados”, diz o coordenador do Enem, Dorivan Ferreira.

Segundo ele, cruzamento dos dados foi a forma encontrada para corrigir o erro que permitia, neste ano, a inscrição de alunos do primeiro e do segundo ano do Ensino Médio. Nos anos anteriores, as escolas é que faziam a inscrição dos estudantes que cursam o 3º ano e dos egressos do Ensino Médio.

Para o professor Cesar Betioli, coordenador do Ensino Médio do Colégio Global, que fica na zona oeste de São Paulo, essa é uma decisão necessária, mas que custará caro ao MEC. “Na minha opinião, existem ferramentas tecnológicas em que o aluno coloca apenas um x e o próprio computador separa quem é do 3º ano ou não.”

O coordenador do Enem explica que para as escolas não serem prejudicadas com alunos que ainda não estão totalmente preparados, foi criado neste ano esse método de separação. “Mesmo com a nossa orientação de que o Enem deve ser realizado apenas por alunos em curso ou com o 3º ano completo, muitas inscrições foram feitas”, diz Dorivan.

Maria Helena Bresser, diretora pedagógica da Escola Móbile, na zona sul da capital paulista, diz que o MEC errou ao não deixar claro no material de divulgação deste ano que apenas alunos do 3º ano e egressos deveriam se inscrever e concorda com a nova decisão. “Essa medida é adequada, já que se trata de dados oficiais e, assim, o MEC manterá a credibilidade dos resultados nacionais por instituição”, acredita Maria Helena.

Confirmação de inscritos

A partir do dia 15 de agosto, as escolas receberão do MEC um documento para ser preenchido com os dados completos da escola, os nomes dos pais e documento de identidade de todos os alunos matriculados na instituição e que prestarão o Enem.

O Inep, a autarquia do MEC que faz o Enem, está atrasado com a resolução, já que a promessa inicial era definir uma maneira de separar os alunos por série até 18 de julho. “Nós atrasamos, mas ainda dá tempo. Só entre dezembro desse ano e janeiro de 2008 é que iremos fazer a comparação entre os dados do censo e dos alunos que prestaram o Enem para assim gerar o ranking, por isso o atraso não vai prejudicar ninguém”, garante Dorivan.

Para Eliana Santos, diretora do Colégio Global, o ranking do Enem distorce o sentido real da avaliação individual de cada aluno. “Quando trabalhamos em educação com a individualização, quando estamos falando da educação através das competências, este ranqueamento derruba tudo e nos coloca na estaca zero, onde o gabarito é o senhor, onde o padrão deve ser atendido e o aluno/escola precisa ser enquadrado”, critica.

Educacenso

O Censo Escolar – agora realizado através do EducaCenso – coleta, todos os anos, os dados sobre a educação básica nacional. Estas informações servem de base para a formulação de políticas públicas e para distribuição de recursos públicos (merenda e transporte escolar, distribuição de livros e uniformes, implantação de bibliotecas, instalação de energia elétrica, Dinheiro Direto na Escola e Fundeb, entre outros). Também são utilizados por outros ministérios, como Saúde e Esporte, por organismos internacionais, como a Unesco e o Unicef.

Este ano, o Censo Escolar está sendo aprimorado, com algumas mudanças, como por exemplo, a forma de preenchimento: ele será respondido pela internet – no período compreendido entre os dias 30 de maio e 31 de agosto. Outra mudança é que, além de dados gerais sobre a escola, estão sendo pedidos dados específicos sobre cada aluno, sobre cada professor e sobre cada turma.

Como os alunos já estão no Cadastro Nacional da Educação Básica (Cadmec), que inclui o Programa Administrador do Cadastro (PAC) e o Programa Gerador de Cadastro (PGC), feitos anteriormente, os dados já estão disponíveis: basta, agora, atualizá-los. Quanto aos alunos que estão no primeiro ano na escola, aí sim, é necessário fornecer todos os dados.

 

Veja as notícias do Enem 2007

Saiba mais sobre o Educacenso

Leia mais sobre o Cadastro Nacional da Educação Básica

лобановский александр классдетская платная стоматологиядеревянный купить