by

Estudo do meio e a troca de saberes entre alunos da escola pública e privada

Custear o trabalho de campo dos alunos da EE Chules Princesa, do V. do Ribeira, na cidade de S.Paulo com alunos da Escola Lourenço Castanho.

Fonte: Jovens Quilombolas em São Paulo | Benfeitoria: Crowdfunding + financiamento coletivo + comissão livre

Durante o ano de 2016, os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola Lourenço Castanho, em São Paulo, realizaram pesquisas em diferentes componentes curriculares, sobre as temáticas da diversidade, investigando diferentes culturas e saberes, para refletirem sobre o mundo e sobre si mesmos. Assim, construíram repertório para dar respostas à questão-problema do projeto integrador da série: Como conhecer o outro transforma o modo de me relacionar com o mundo?

Um importante momento investigativo foi potencializado com o trabalho de campo, realizado no Vale do Ribeira, nos municípios de Eldorado e Iporanga, em agosto, em parceria com a Escola Estadual Maria Antônia Chules Princesa, que atende crianças e adolescentes das comunidades quilombolas da região.

Dentro de uma proposta de integração entre os alunos do mesmo ano de escolaridade, os professores das duas escolas planejaram vivências e situações de aprendizagem que promoveram a troca de saberes e olhares sobre o mundo dos jovens das duas diferentes realidades.

O primeiro contato entre os estudantes das duas escolas se deu por meio da troca de cartas, nas quais contaram um pouco a respeito de seus cotidianos e projetaram as expectativas do encontro que aconteceria no futuro.

Na Escola Chules Princesa foram realizadas atividades culturais e de integração, como jogos cooperativos, rodas de capoeira, apresentações de maculelê e pinturas corporais.

No trabalho de campo, os alunos das duas escolas também tiveram a oportunidade de ampliar o desenvolvimento dos procedimentos de pesquisa e coleta de dados sobre o modo de vida das comunidades quilombolas e sobre o ambiente da região, que contém uma importante cobertura original da Mata Atlântica e expressivos monumentos geológicos representados pela grande quantidade de cavernas calcárias e seus espeleotemas.

Para que o projeto tenha continuidade, as duas comunidades escolares promovem a arrecadação de recursos para que os alunos da Escola Estadual Chules Princesa possam realizar o trabalho de campo na cidade de São Paulo, entre os dias 24 e 26 de novembro próximos.

Por meio das doações no site colaborativo Benfeitoria, serão custeadas as despesas de transporte, hospedagem e alimentação de 25 alunos e seus professores.

Em São Paulo, os alunos da Escola Chules Princesa, em pareceria com alunos da Escola Lourenço Castanho, investigarão o Centro Histórico, o Parque Ibirapuera, visitarão o Instituto Cata-vento e o Museu da Cultura Afro-Brasileira, dentre outras atividades culturais e recreativas.

Os prêmios aos benfeitores serão entregues na cidade de São Paulo. Para colaborar, acesse https://benfeitoria.com/LCCHULES2016 

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone