by /0 comments

Evasão no ensino superior privado na Grande São Paulo chega a 27%

Sindicato das Entidades Mantenedoras diz que desistência está ligada aos alunos das classes C e D, informa o jornal Folha de S. Paulo

A taxa de evasão no ensino superior privado na região metropolitana de São Paulo atingiu em 2009, um aumento de 14% na comparação com 2008. Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, o número é a maior da década. No mesmo período, a evasão nas instituições públicas caiu.

O diretor executivo do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp), Rodrigo Capelato, disse ao repórter Fábio Takahashi a desistência está ligada aos alunos das classes C e D. “Os estudantes vêm com dificuldades acadêmicas, não acompanham o primeiro semestre e desistem”, afirmou.

Segundo ele, as universidades ainda não sabem como reter esses alunos. “Elas precisarão se reorganizar, criar setor que identifique as dificuldades financeiras e pedagógicas deles”, disse.

Na opinião do ex-diretor do Instituto de Física da USP-São Carlos, Oscar Hipólito, “o estudante desiste ao perceber que o custo com as mensalidades e a manutenção não valem o que a universidade oferece”.

Segundo ele, os dados do MEC mostram que houve 878 mil inscritos para 656 mil vagas. Mas 380 mil postos não foram preenchidos e 187 mil que estavam matriculados abandonaram o curso. “Há gente que quer estudar, mas está insatisfeita com as escolas”, afirma Hipólito.

O consultor da Hoper Educação, Romário Davel, acredita que o aumento da evasão está ligado ao crescimento de matrículas nos cursos de engenharia. “Por ter conteúdo pesado de exatas, tradicionalmente a evasão na área é alta”, afirmou.

михаил безлепкин биографияноутбуки 2016free no