by

Ex-aluna do Colégio Ítaca explica como estudou para passar na Unicamp

estadao181116

Melissa Baba, ex-aluna do Colégio Ítaca, afirma que sentiu um nervoso no primeiro passo da prova de habilidades, mas depois se acalmou e a coisa fluiu

“No meu caso, que sou aluna de Dança, passar no vestibular significava ter de me sair bem tanto nas provas da primeira e da segunda fase como na avaliação prática. Então, tive de me preparar para ambas. 

Ex-aluna do Ítaca

Para a teórica, mantive minha rotina habitual de estudo. Como o meu colégio, o Ítaca, é forte em conteúdo, eu sempre fiz todos os trabalhos, nunca faltava nas oficinas de redação, que eram frequentes, prestava muita atenção nas aulas, fazia as anotações do que considerava mais relevante e relia as minhas anotações em casa. Isso na primeira fase. 

Para a segunda fase, eu sabia que precisava estudar mais e me concentrei em assistir a videoaulas e fazer alguns simulados. Isso principalmente para as disciplinas de Exatas, que eu tenho muita dificuldade de estudar sozinha, preciso sempre de alguém me explicando. 

Vencida essa etapa, veio a prova de habilidades. Foi tenso também, apesar de sempre ter feito aulas de dança. Você sente um nervoso que transparece no seu corpo até o primeiro passo. Depois que começa, você se acalma e a coisa flui. Daí foi só esperar a lista de convocados.”

Depoimento a Ocimara Balmant, especial para O Estado de S. Paulo

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone