by

Fies terá segunda edição este ano com novas regras

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) terá uma segunda edição este ano com novas regras. De acordo com o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, será priorizada a formação de professores e as áreas de saúde e engenharia.

Além disso, as regiões Norte e Nordeste, “por suas necessidades especiais, serão também priorizadas”.

Ele escreveu em uma rede social que estabelecer prioridades “não significa excluir outros cursos”. “As prioridades partem do reconhecimento de nossas necessidades mais prementes”, disse.

Fies meritocrático

O programa deverá seguir alguns critérios adotados na primeira edição deste ano, como prioridade para os cursos com notas 4 e 5 nas avaliações do Ministério da Educação. As notas vão até 5.

O MEC anunciará em breve as datas e os detalhes.

Na segunda-feira, dia 8, em entrevista para a TV Cultura, emissora pública do governo de São Paulo, Janine falou que “o slogan Pátria Educadora não é ufanista; abrange uma ideia de sociedade mais educada; é todo um processo”.

O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições. Na primeira edição deste ano, foram firmados 252 mil contratos.

Clique para ver a íntegra da entrevista na TV Cultura

 Leia também

Enem será obrigatório para o Fies

Acaba o dinheiro do Fies para novos contratos

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone