by

Educação inclusiva é uma lição de cidadania

Aprender a lidar com as diferenças: essa é uma ótima lição para os estudantes de São Paulo. A educação inclusiva é uma lição de cidadania.

Acabar com as salas exclusivas para crianças especiais, com deficiências auditiva ou visual: a ideia é formar classes mistas, em que os alunos se ajudam e descobrem novas habilidades.

No bairro do Butantã, zona oeste da cidade, 7000 alunos estão matriculados em créches e escolas da prefeitura. 600 tem algum tipo de deficiencia, e todos estudam juntos nas chamadas classes mistas.

“As crianças que não têm deficiência aprendem com os deficientes e os deficientes aprendem com os demais. Além disso, acho que desenvolve a solidariedade, o lado humano da pessoa”, afirma uma das professoras.

Lidar com desafios

Ainda existem problemas: as salas mistas são no segundo andar da escola. Nada de rampa ou elevador, subir de escada com a ajuda dos colegas de classe. E assim, um ensina o outro como lidar com os desafios.

Outra escola em São Paulo, particular, criou há onze anos as salas inclusivas.

Nas salas que existem alunos que não ouvem, tem os interprétes. Hoje, já na terceira série, os alunos se comunicam em libras- a língua dos sinais- e mesmo quem não precisaria.

Aqui os professores são orientados a nunca virar de costas para os alunos. Mesmo assim, nas provas, tem quem cole. Colam por sinais.

Confira mais sobre o tema no vídeo acima, matéria produzida pela Rede Record.