by /0 comments

Jornal francês elogia incentivo à educação superior pública do Brasil

Le Monde cita como exemplo a Universidade Federal do ABC, criada para “formar os engenheiros do futuro”, informa a BBC Brasil

O jornal francês Le Monde publicou na edição desta quarta-feira uma reportagem elogiando a política educacional brasileira, em especial o ensino superior público. De acordo com a BBC Brasil, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “inventa a universidade brasileira do século 21”.

O correspondente do jornal em São Paulo, Philippe Jacqué, escreve que o presidente deu “um sopro de oxigênio ao ensino superior” e cita como exemplo a Universidade Federal do ABC, criada em 2005 “na zona operária onde Lula começou sua carreira”, para “formar os engenheiros do futuro”.

A reportagem informa que o governo federal investiu € 500 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão). “Desde 2005, pelo menos 280 professores foram contratados, todos titulares de um doutorado”, diz o texto, de acordo com a agência de notícias inglesa.

O Le Monde afirma que os professores da federal do ABC tem idade média de 35 anos e que na universidade “não há departamentos de disciplinas, mas centros de pesquisas multidisciplinares para facilitar a cooperação”. O jornal francês também elogia a criação de 300 bolsas de iniciação à pesquisa por ano.

A reportagem destaca ainda a desigualdade e a grande quantidade de brasileiros fora do ensino supeiror. “Com apenas 4,9 milhões de universitários (16% dos brasileiros entre 18 e 24 anos), o país não soube até o momento democratizar o seu ensino superior”, diz a matéria. O jornal constata que só os alunos da classe média alta tem acesso às 200 instituições de ensino superior público e gratuito, já que eles são mais bem preparados porque estudaram nas melhores e mais caras escolas privadas.

михаил безлепкин органыВолодимир мунтянPhoenix