Lixo, cotidiano e aprendizado - CGC Comunicação em Educação
  by /0 comments

Lixo, cotidiano e aprendizado

Trabalho com sucatas da Escola Viva envolve imaginação, pesquisa, estudo, criação e reflexão

 

Divulgação

lixo
Pequenos fazem pesquisa com materiais

O trabalho com sucatas realizado na Educação Infantil da Escola Viva, na zona sul de São Paulo, é desenvolvido em todos os grupos, através de atividades que envolvem imaginação, pesquisa, estudo, criação e reflexão. Os principais eixos que norteiam este trabalho são a redução do desperdício, a coleta seletiva, o reaproveitamento de materiais e a reciclagem. A inserção desse tipo de trabalho varia de acordo com o grupo de alunos. Como exemplo, as atividades desenvolvidas em dois dos grupos do Infantil: Laranja e Azul. 

No Laranja (3 e 4 anos), os alunos são convidados a trazerem sucatas de casa. O material trazido é primeiramente trabalhado em atividades em sala de aula para depois ser depositado nos latões de coleta seletiva.

Uma das atividades desenvolvidas é, por exemplo, o faz-de-conta temático: através de bilhetes, as famílias são comunicadas que devem trazer para a escola apenas sucatas referentes a um tema específico, como higiene ou café da manhã; na atividade da roda, as crianças apresentam para o grupo aquilo que trouxeram e, por fim, cria-se uma grande brincadeira de faz-de-conta. No dia da higiene, por exemplo, todos brincam de tomar banho, escovar os dentes, passar perfume, utilizando, é claro, as embalagens que trouxeram de casa. Desta forma, as crianças localizam situações de seu cotidiano em que aparecem as diversas embalagens.

Um segundo passo é estudar e pesquisar os materiais dos quais são feitas as sucatas. Em roda, as crianças analisam a sucata trazida de casa e realizam algumas experiências, levantando hipóteses e fazendo testes. Nesse processo de pesquisa, as crianças exploram e percebem, por exemplo, que material pode ser amassado com as mãos, qual pode ser rasgado, o que acontece quando é colocado na água, que som produz, se pode ser quebrado etc.

No 2º semestre, acontece o evento do Laranja, numa manhã de sábado em que pais e filhos vêm para escola para trabalhar e brincar juntos. Nesse dia, o espaço é organizado em diferentes cantos de trabalho, todos enfocando o uso da sucata:

 

  • canto do plantio, que utiliza latas como vasos;
  • canto da papelaria, onde a sucata é a principal matéria-prima para a realização de um produto;
  • canto da música, onde é possível construir um instrumento musical utilizando sucatas diversas (latas, tubos de papelão e tampinhas)

 

Quando chegam ao grupo Azul (4 a 5 anos), as crianças já estão familiarizadas, tanto com o processo de separação de lixo para coleta seletiva quanto como o de reaproveitamento de materiais. Dessa forma, as professoras continuam os trabalhos realizados nos anos anteriores, mas as atividades são menos padronizadas e os resultados mais variados. Uma das atividades que pode ser desenvolvida, por exemplo, é a investigação do lixo e a descoberta das características do lugar de onde ele veio. Esse é um trabalho de detetives.

As crianças analisam as sucatas trazidas da casa de uma pessoa conhecida e acabam descobrindo seus hábitos. Através dessa pesquisa, é possível concluir, por exemplo, se o dono do lixo tem um cachorro, se mora sozinho, se tem filhos, se costuma ir ao cinema, teatros e shows e quais são seus alimentos preferidos. Esse trabalho pode ser estendido para pesquisas históricas e geográficas.

Traçando um paralelo entre o lixo pessoal e o lixo produzido por uma sociedade, é possível estudar diferentes comunidades através dos resquícios (sucatas) deixados por elas. Por exemplo, pode-se iniciar um estudo sobre os dinossauros, através da análise de fósseis, ou ainda, um estudo sobre castelos, através das louças, ferramentas e roupas produzidas naquela época e que não se utilizam mais, mas que permanecem ao nosso alcance até hoje.

A preocupação da Escola Viva não se restringe apenas às crianças, mas também visa aos hábitos adquiridos pelos adultos de sua comunidade: potes de sorvete e tinta são reaproveitados pelas professoras para guardar giz de cera, lápis, canetas, clips, percevejos e grampos para grampeador; caixas de presente podem ser usadas para organizar papel; e vidros de geléia podem guardar as coleções (de tampinhas, moedas e sementes) feitas pelas crianças. Além disso, os latões de coleta seletiva estão disponíveis tanto para as famílias quanto para os funcionários da escola.

Управление репутацией в ИнтернетПродвижение сайта IT компаниисауна домашняя