by /0 comments

Matrículas no ensino superior crescem 2,5%

Em 2009, o Brasil tinha 2.314 instituições de ensino superior, sendo 89,4% privadas e 10,6% públicas
As matrículas no ensino superior (público e privado) no Brasil cresceram 2,5% em 2009 na comparação com o ano anterior e somavam 5, 9 milhões. Segundo os dados do Censo da Educação Superior de 2009, divulgado nesta quinta-feira, dia 13, as matrículas nas universidades públicas caíram 2%, essencialmente nas instituições estaduais e municipais. Nas federais, houve um crescimento de 20% e nos estabelecimentos privados, o aumento foi de 4%.

Em 2009, o Brasil tinha 2.314 instituições de ensino superior (IES), sendo 89,4% privadas e 10,6% públicas. Esse total é 2% superior ao verificado em 2008. O crescimento foi maior no setor público (3,8%) do que no privado (2,6%).

O número médio de alunos por professor nas IES é de 17,4. Nas universidades públicas, a média é de 12,39 graduandos para cada docente, enquanto no setor privado essa relação é superior a 20.

Há 307 mil professores no ensino superior, sendo 36% mestres e 27% doutores. A proporção de mestres e doutores no corpo docente das instituições é maior entre as públicas (75%) do que entre as privadas (55%). Nas IES públicas, quase metade dos professores (48%) é formada por doutores; nas particulares, a maior concentração é de mestres (41%).

O professor da instituição privada é em geral jovem, com média de 34 anos, com mestrado e recebe por hora/aula. Já o docente da universidade pública tem em média 44 anos, é doutor e o regime de trabalho é em período em integral. Nos dois setores, o sexo predominante é o masculino.

O Censo da Educação Superior revela ainda que três em dez cada alunos do ensino superior privado têm algum tipo de bolsa ou benefício que os isenta do pagamento da mensalidade.

Entre o total de 1,2 milhão de bolsistas, 82% recebem benefícios reembolsáveis – que deverão ser pagos depois que o estudante concluir a graduação – e 17%, não reembolsáveis, como as bolsas oferecidas pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).

Nas universidades públicas, 10% dos ingressos de novos alunos registrados em 2009 ocorreram por meio de sistemas de reserva de vagas. Os dados apontam que 69% usam como critério de seleção o fato de o candidato ter ou não estudado em escola pública. Um quarto das reservas de vagas é preenchida a partir de critérios raciais.

Os cursos de administração, pedagogia, direito e engenharia concentram quase metade das matrículas do ensino superior do país. Enfermagem, ciências contábeis, comunicação social, letras, educação física e ciências biológicas completam a lista dos dez cursos mais populares no Brasil.

Os números mostram que houve um crescimento de 13% na oferta de cursos, que em 2009 somavam 28.966. Esse aumento foi de 30% na educação a distância (EAD) e de 12,5% na presencial. O censo confirma o crescimento da EAD, que já responde por 14%¨das matrículas do ensino superior.

Veja o Censoвосстановление паролятемные оттенки помадыигри для дэвочэк