by

MEC acaba com o certificado do ensino médio no Enem

O Enem não servirá mais para certificar a conclusão do ensino médio, os treineiros serão excluídos e terão um simulado próprio em julho, antes do Enem, que ocorre no final do ano. As mudanças foram adiantadas pela presidente do Inep, Maria Inês Fini, na reunião do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), realizada em Brasília, na quinta-feira, dia 24.

A Agência Brasil informa que o anúncio oficial será feito após a segunda aplicação do exame, dias 3 e 4 de dezembro. Algumas das mudanças podem começar a valer em 2017.

Atualmente, para obter o certificado de conclusão do ensino médio é preciso alcançar pelo menos 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento das provas e nota acima de 500 na redação. Cerca de 11% dos inscritos obtêm a certificação.

“O exame não foi preparado para fazer esse tipo de avaliação”, justificou a presidente do Inep. No ano passado, segundo ela, dos 990 mil candidatos que fizeram o Enem com essa finalidade, 74 mil obtiveram a certificação.

MEC Encceja

A intenção é que as certificações sejam concentradas no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) já aplicado no Brasil e no exterior. O Encceja pode ser usado para a certificação no nível de conclusão do ensino fundamental para quem tem no mínimo 15 anos completos, e do ensino médio, para aqueles com 18 anos ou mais.

Segundo Maria Inês, o Inep estuda formas de adequar o Enem à reforma do ensino médio, que consta na Medida Provisória 746/2016. “Todas essas demandas e rumos que a reforma do ensino médio mostram para nós têm sido a preocupação do Inep na modernização do Enem”, disse.

Ela informou que o uso do Enem para o Sisu e para o ProUni serão mantidos.