by /0 comments

MEC mantém proibição de aluno recorrer da nota do Enem

Ministério da Educação apenas cumprirá uma determinação da Justiça de garantir ao aluno acesso à correção da redação
Ao anunciar algumas mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, nesta quinta-feira, dia 24, o Ministério da Educação decidiu manter a proibição dos alunos recorrerem da nota obtida. O MEC apenas cumprirá uma determinação da Justiça de garantir ao aluno acesso à correção da redação.

As inscrições para a prova começam já na próxima segunda-feira, dia 28, exclusivamente pela internet, e vão até o dia 15 de junho. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 4 de novembro.

Uma das novidades anunciada é a mudança nos critérios de correção da redação, que motivou centenas de candidatos a entrar na Justiça para pedir revisão da nota.

O ministro Aloizio Mercadante acredita que a permissão para ver a correção da redação acabará com a “judicialização” ocorrida no ano passado. Em 2011, muitos candidatos entraram na Justiça para ter acesso à prova e alguns conseguiram, inclusive, que a nota fosse revista.

Pelo novo sistema, a redação terá uma avaliação mais rigorosa. A Agência Brasil informa que a redação do Enem vale 1.000 pontos e cada texto é lido por dois avaliadores, que atribuem a nota de acordo com cinco competências, como o domínio da língua, a capacidade de argumentação e a compreensão do tema da redação. Cada item vale 200 pontos.

Até o ano passado, se as notas dos avaliadores tivessem entre elas uma diferença superior a 300 pontos, uma terceira pessoa era chamada para fazer uma nova correção. Para este ano, a margem desta diferença caiu para 200 pontos. A terceira correção também será aplicada se houver diferença superior a 80 pontos em pelo menos uma das cinco competências. Se a discrepância nas notas permanecer mesmo após a terceira avaliação, será convocada uma banca, formada por três professores, que fará a correção presencial.

O Ministério da Educação também decidiu colocar no manual do aluno deste ano exemplos de boas redações e o detalhamento da metodologia de correção. Esse material estará disponível em julho.

A taxa de inscrição permanece em R$ 35. Alunos que estejam cursando o 3º ano do ensino médio em escola pública estão isentos do pagamento. O edital da prova será publicado na edição de sexta-feira (25) do Diário Oficial da União.

No primeiro dia do exame, que cairá em um sábado (4 de novembro), os participantes terão quatro horas e meia para responder às questões de ciências humanas e da natureza. No domingo, será a vez das provas de matemática e linguagens, além da redação, com um total de cinco horas e meia de duração. A divulgação do gabarito está prevista para o dia 7 de novembro e o resultado final deve sair em 28 de dezembro.отзыв TopodinКак вывести веб-сайт на вершину поисковых подсказоквыбирает генератор