by /0 comments

Média de aluno/professor no ensino superior no Brasil supera a dos países ricos

Para o professor Nelson Cardoso Amaral, as instituições de ensino superior públicas não podem elevar muito mais as relações aluno/professor
A média de alunos por professor na educação superior brasileira já ultrapassa a dos países ricos que integram a Organização para a Coordenação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Entre 1998-2010, esta relação passou de 12,6, para 17,9 no Brasil, enquanto nos países da OCDE ela é de 14,9. Os dados fazem parte de um estudo do professor Nelson Cardoso Amaral, do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (UFG), entregue ao Ministro da Educação, Aloízio Mercadante, na semana passada.

O professor conclui que as instituições de ensino superior públicas não podem elevar muito mais as relações aluno/professor, “considerando-se que a pós-graduação e a pesquisa brasileira estão concentradas nessas instituições, o que impede uma maior elevação do quantitativo de estudantes em suas turmas, tanto de graduação, quanto de pós-graduação”.

Os dados foram coletados a partir da publicação Education at a Glance 2011, da organização, que não inclui o Brasil, do Censo da Educação Superior e do GEOCAPES, ferramenta de dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), vinculada ao MEC.

Na tabela com 29 países, quem tem menos aluno por professor é a Suécia, com 8,8 e Noruega, com 9,2. Já os campões neste indicador são Chile, com 23,3 e Indonésia, com 22,7. Na Argentina a relação é de 15,7 e na Rússia, 12,7,

A média no de aluno/professor no Brasil é puxada pelas instituições privada, com 19,9. Já a relação das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) está em 12,7. Nas universidades estaduais paulistas (USP, Unesp e Unicamp) este número é de 13,8 e também está abaixo da média mundial.

Nas Ifes, a média passou de 9,4 alunos por professor em 1998 para 12,7 em 2010, um crescimento de 35,1%. Nas estaduais paulistas o indicador cresceu 23,2%, passando de 11,3 para 13,8. Nas privadas o indicador, foi de 15,8 em 1998 para 19,9 em 2010, um crescimento de mais de 24%.анализ дизайна сайтаКисть для нанесения тенейonline casino