by /0 comments

Ministério da Educação tenta descredenciar Universidade Estadual de Tocantins

Instituição não cumpriu a determinação do Ministério Público Federal do Tocantins de transferir 60 mil alunos de cursos a distância que pagavam mensalidade, o que é proibido às instituições públicas
O Ministério da Educação abriu na quarta-feira, dia 22, um processo administrativo para descredenciar a Fundação Universidade Estadual Tocantins (Unitins), informa a Agência Brasil. A instituição tem 15 dias para apresentar a defesa.

Segundo o MEC, a universidade não cumpriu a determinação do Ministério Público Federal do Tocantins de transferir 60 mil alunos de cursos a distância que pagavam mensalidade, o que é proibido às instituições públicas. O MEC também constatou oferta dos cursos a distância em polos irregulares e quantidade insuficiente de professores e tutores.

De acordo com o secretário de Educação a Distância do MEC, Carlos Eduardo Bielschowsky, após longas negociações não restou “outras saída”. Segundo ele, para permitir a permanência dos estudantes, o ministério a Unitins e o MPF, elaboraram um termo de ajuste de conduta (TAC) para melhorar a qualidade do ensino.

Em nota, a Unitins informa que irá recorrer do “processo punitivo”. Ela alegou “condições econômicas” para não assinar o o termo de ajuste.

Com o descredenciamento, os alunos serão obrigados a deixar a Unitins. De acordo com o MEC, a transferência deverá ser organizada pela própria fundação.

A Unitins oferece oito cursos a distância: administração, letras, ciências contábeis, tecnologia em fundamentos jurídicos, matemática, tecnologia de análise, pedagogia, serviço social e desenvolvimento de sistemas. Os cursos chegavam a 1.600 municípios.местонахождения мобильногоскачать взломанную clash of clans на андроидкупить детские брюки для мальчиков