by /0 comments

Ministérios da Educação e Fazenda estudam projeto piloto de educação financeira

A disciplina será adotada em 450 escolas públicas de ensino médio já em 2010, noticia o jornal Valor

Os ministérios da Educação e da Fazenda estão finalizando um projeto piloto para adotar a educação financeira em 450 escolas públicas de ensino médio já em 2010. De acordo com uma reportagem publicada pelo jornal Valor nesta quinta-feira, dia 17, dois comitês serão criados no início do ano para coordenar o projeto, um cuidará da parte organizacional e o outro do apoio pedagógico.

O superintendente de proteção e orientação aos investidores da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), José Alexandre Vasco, afirmou ao repórter Rafael Rosas que 150 escolas serão escolhidas a partir do “Mais Educação”, programa que amplia a carga horária de aulas. A CVM será a responsável por coordenar a adoção da disciplina.

Outras 300 escolas serão escolhidas entre os que têm parceria com o Instituto Unibanco, que será o responsável pelas aulas nessas unidades.

A técnica de planejamento e gestão educacional do Ministério da Educação, Alzira Silva, disse que outros 1.200 colégios públicos e particulares poderão aderir também em 2010.

O jornal informa que o projeto envolve ainda a educação de jovens e adultos e, neste caso, o Banco Central seria encarregado de organizar a iniciativa. As primeiras turmas serão nas Forças Armadas. Também está em estudo ampliar a iniciativa para os beneficiários do Bolsa Família. “A ideia é ampliar produtos para o beneficiário do Bolsa Família, como a abertura de conta simplificada, mas a medida ainda está em negociação”, disse o consultor do presidência do BC, Sérgio Lima.

O superintendente da CVM revela ainda que as aulas de educação financeira poderão ser estendidas às escolas de nível fundamental com base nos resultados obtidos no primeiro semestre nas escolas de nível médio. Vasco informou que a avaliação anual do programa nas escolas poderá custar US$ 800 mil. O Banco Mundial participaria com uma parte, mas o jornal não informa quanto.

O vice-secretário geral Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Aart de Geus, apóia o projeto e destacou ao Valor que a melhor avaliação será feita em 2012, quando os estudantes farão o Programme for International Student Assessment (Pisa), projeto da OCDE que avalia os alunos onde os países aderem.

Para justificar o projeto, ele citou um estudo da CVM apontando que 82% dos brasileiros não sabem quais os juros pagos quando entram em um financiamento e que 87% das famílias não poupam.

Leia a íntegra da reportagem do Valor

Лобановскийвладимир мунтян исцелениедля диагностики