by /0 comments

Movimentos cobram votação de lei sobre cotas em universidades

Movimento dos Sem-Universidade (MSU) critica a existência de apenas um programa do governo para universitários pobres, o ProUni

Cerca de 100 manifestantes cobraram nesta terça-feira, dia 13, data da abolição da escravatura, a votação do projeto de lei 73/99 que reserva vagas para negros, indígenas e alunos de escolas públicas em universidades federais. O projeto aguarda votação desde 2006.

O coordenador do Movimento dos Sem-Universidade (MSU), Sérgio Custódio, criticou a existência de apenas um programa do governo para universitários pobres, o ProUni. “Se houve um programa para que os pobres entrem na universidades particulares, por que não há programas para entrada nas universidades públicas?”, questionou em reportagem da Agência Câmara.

Dada a grande presença dos manifestantes, Custódio foi convidado a falar na abertura do seminário “Duzentos anos de ensino superior público no Brasil”, que discute hoje no Congresso o papel das universidades públicas.

Leia o projeto de lei 73/99

курорты хорватии фотомихаил безлепкиншоурум