by /0 comments

Não precisa ser bilíngüe para dar conta do recado

Ensinar bem o segundo idioma é prerrogativa de poucas instituições educacionais do ensino básico particular, e exigência cada vez maior por parte das famílias, que querem que as escolas de seus filhos dêem conta do recado de forma satisfatória.

Em sintonia com a demanda do mercado, e ciente de que um reforço na carga horária do ensino do inglês seria bem vindo para o desenvolvimento da aprendizagem dos alunos na segunda língua, a Escola Móbile criou em 2006 o período estendido extracurricular, quando os alunos – da Educação infantil ao 6o ano do Ensino Fundamental – ficam dois dias por semana três horas a mais na escola, em um ambiente descontraído, lúdico e interativo.

A iniciativa, mesmo tendo um custo extra para os pais, foi muito bem aceita pela comunidade escolar e tem levado a Escola Móbile a investir ano após ano, na ampliação do serviço às séries subsequentes.

“A Móbile inseriu uma solução prática, segura, muito importante e de muita qualidade”, diz a mãe de Rodrigo e Fernanda, Beatriz Villela. Segundo ela, a praticidade é sentida pela possibilidade em poder trabalhar mais sossegada em casa; a segurança é por seus filhos poderem almoçar na escola sem o risco de ficarem andando de carro para lá e para cá; importante pelo fato do período estendido ser oferecido já na primeira infância e qualidade, porque acredita no projeto desenvolvido pela escola que forma seus filhos.

Há dois anos cursando o inglês do período estendido, a aluna Victória Rossatto, de 9 anos de idade, surpreende seus pais em situações do cotidiano, demonstrando o conhecimento adquirido de forma natural. “Em algumas ocasiões quando estamos assistindo a filmes, ouvindo músicas e até mesmo viajando, surgem situações onde aparecem frases em inglês, e a Victória naturalmente entende e responde”, diz orgulhoso o pai, Ricardo Rossatto.

A Escola Móbile trabalha o ensino do inglês embasado em princípios pedagógicos que partem dos pressupostos da Abordagem Comunicativa,Content-based learning e Common European Framework of Reference for Languages. Os alunos desenvolvem atividades e projetos específicos para sua faixa etária, e que envolvem as áreas da arte, da ciência, da tecnologia, da música e da culinária.

“Meus filhos nunca reclamaram por ficarem 7 horas na escola nos dias do período estendido” afirmam os pais André e Diana Busnardo, com filhos de três e seis anos de idade cursando o inglês estendido. Para eles, as crianças sentem prazer em almoçar com os colegas e aprender nas aulas onde o lúdico predomina.

Na Educação Infantil, os alunos aprendem a partir de atividades concretas (construção de brinquedos com sucatas, aulas de culinária, cultivos na horta, brincadeiras, contação de histórias e outros). Segundo Daniel Bresser, diretor da Móbile, “o objetivo é aprimorar, através do lúdico, o aprendizado da língua inglesa em um ambiente onde a criança se sinta motivada a aprender”.

O mesmo objetivo existe para os alunos maiores, do 2º ao 6oº ano do Ensino Fundamental, em que o lúdico está presente, mas conteúdos linguísticos mais complexos são trabalhados através de projetos temáticos e do material didático adotado.

Com três anos de trabalho reforçado no ensino do inglês opcional, a Escola Móbile está atingindo o objetivo proposto inicialmente. A cada ano, as salas de aula aumentam, e a escola passa a oferecer o inglês para turmas mais avançadas.

“Este ano passamos a oferecer o período estendido para os alunos do 6o ano, que já estão com a fluência garantida pelo inglês que tiveram nos anos anteriores”, diz Daniel Bresser, reforçando que ano após ano a Escola Móbile expandirá gradativamente o período estendido a todas as séries.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone