by /0 comments

Olimpíada de Língua Portuguesa espera participação de 6 milhões de estudantes

Poderão ser inscritos até 14 de abril três gêneros de textos – poesia, memória e artigo de opinião

“O Lugar Onde Vivo” é o tema da edição deste ano da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, lançada nesta terça-feira, dia 19, no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. A expectativa dos organizadores é de que 6 milhões de estudantes e 200 mil professores de 73.118 escolas de 4.450 cidades de todo o Brasil participem. Poderão ser inscritos três gêneros de textos – poesia, memória e artigo de opinião.

Para participar, é preciso que prefeitos e secretários municipais de educação, além dos secretários estaduais, preencham um formulário de adesão que está disponível no site do programa.

Após a adesão dos estados e municípios, as escolas que tiverem pelo menos um professor interessado também devem se inscrever. As inscrições se encerram no dia 14 de abril.

Pelo projeto, o professor que se inscrever receberá um caderno de orientação metodológica, manuais de produção de texto, guias de avaliação das redações e poderá participar de debates virtuais com pesquisadores da área.

A Olimpíada terá cinco etapas. Na primeira, representantes dos pais, professores e da comunidade irão selecionar até 134 mil textos. Na segunda fase, especialistas em língua portuguesa e representantes das secretarias de ensino, universidades e comunidade escolherão os 25 mil melhores trabalhos. Em seguida, serão definidos os 500 semifinalistas. Estes textos seguirão para a etapa regional, de onde sairão os 150 trabalhos que concorrerão à final, que terá 15 textos concorrendo.

Os vencedores receberão medalhas, livros aparelhos de som, computadores e impressoras. As escolas nas quais estudam os 15 finalistas receberão laboratórios de informática, com dez computadores e uma impressora, além de livros para a biblioteca.

De acordo com a secretária de Educação Básica do Ministério da Educação, Maria do Pilar Lacerda, a Olimpíada não é uma competição. “É um processo de formação dos professores para que trabalhem de maneira cada vez mais profunda na produção de textos nas escolas públicas brasileiras”, disse em nota distribuída pelo Itaú Social.

A Olimpíada é uma ampliação do projeto Escrevendo o Futuro, criado em 2002, pela Fundação Itaú Social, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). Neste no, o projeto passou a contar com o apoio do Ministério da Educação e terá um investimento de R$ 15 milhões.

Segundo a Fundação Itaú Social, as últimas três edições bienais tiveram a participação de mais de 3,5 milhões de alunos. O vice-presidente da Fundação Itaú Social, Antonio Matias, disse que o tema da Olimpíada foi escolhido com a “idéia é que os alunos reflitam sobre os desafios de sua comunidade e expressem suas idéias nos textos”.

 

Mais informações no site do Itaú Social

александр лобановскийкупить самолетыbig bad wol