by /0 comments

A ortografia correta nos primeiros anos de escola

É muito comum nos depararmos com reclamações de pais sobre a disortografia de seus filhos, enquanto educadores afirmam que o fato em questão não passa de uma homonímia enviesada da língua escrita. O que significa que a escrita errada não acarretará em pronúncia ou produção de fonemas diferentes.

Na Escola Carlitos, no Pacaembu, a preocupação em ensinar aos alunos desde os primeiros anos da escolaridade a ortografia correta e impecável é fator essencial. O trabalho começa cedo, já nos primeiros anos do ensino fundamental.

Segundo a diretora pedagógica da Escola Carlitos, Manuela de Castro, a escola inicia o ano letivo com planejamento pronto para trabalhar as dificuldades ortográficas dos alunos. Segundo ela, várias atividades são programadas.

“Uma delas é pedir aos alunos que escrevam palavras individuais com as dificuldades ortográficas que a escola já havia previsto trabalhar. O uso de palavras com um “r” e “rr”, por exemplo. Depois, juntamos os alunos em grupos de quatro, e cada um dos grupos, com a intervenção do professor levando-os à reflexão, elegerá como correta uma das formas para escrever a palavra. Cada grupo dá sua explicação para a classe, e na sequência o professor valida a forma correta”, conta Manuela.

Outra forma de trabalhar a ortografia com os alunos menores é inseri-la no contexto de determinados projetos. Por exemplo, os alunos do 1º ano têm que escrever contos de estrutura cumulativa repetitiva. “Conforme o professor lê o conto para a classe, ele vai tirando e categorizando as dificuldades ortográficas. E no momento que os alunos forem escrever o próprio conto, são estimulados a utilizar palavras que contenhas as dificuldades citadas anteriormente”, diz a diretora.

Um exemplo simples. Se o conto citar a palavra “rabanete”, o professor fará uma intervenção sobre a palavra, que é escrita com um “r”. Na produção dos alunos, pedirá que coloquem palavras com “r”…e assim continua o trabalho do “r” e “rr”.

Além das atividades com professor, as salas de aula dos jovens estudantes contam com um grande painel onde vários saquinhos plásticos estão dispostos e tem como função a classificação das palavras pelas suas dificuldades ortográficas. “Se o aluno tiver uma dúvida, ele tem onde tirá-la de imediato”, conta a educadora.политик лобановскийигры пазлкомпрессор для продувки водопровода