by

Piauí vai construir escolas militares em áreas violentas

A secretaria de Educação do Piauí anunciou a construção de quatros escolas militares em regiões violentas da capital Teresina.

A direção, os inspetores e o regimento serão preenchidos por militares. A secretaria ficará encarregada de selecionar os professores da rede. “Os alunos usarão uma farda que caracteriza o regimento (padronizado) e serão selecionados por meio de teste seletivo”, diz nota da pasta.

Piauí piloto

O projeto piloto da primeira escola militar no Piauí está pronto e será executado no Centro Estadual de Educação Profissional de Tempo Integral (Cepti) Governador Dirceu Mendes Arcoverde, na zona sudeste de Teresina. A secretária da Educação e Cultura, Rejane Dias, informou que a ideia é construir uma escola militar em cada uma das quatro macrorregiões da capital.

O projeto tem como referência o colégio General Adgard Facó, de Fortaleza, que alcançou o 1° lugar entre as escolas públicas estaduais no Enem, diz a nota da secretaria.

Violência

Os locais para a construção das demais escolas militares serão selecionados de acordo com os índices de violência das regiões, contabilizado pelo pelotão escolar. “Iremos escolher o bairro mais violento da região para a implantação das escolas”, disse a secretária.

Para a diretora do Cepti Dirceu Arcoverde, tenente Ana Cristina, a disciplina militar traz vantagens para os alunos e para a região. “Uma escola militar modifica o contexto de toda a região ao redor. Os índices de violência caem, os alunos conhecem o regimento militar, onde destaca-se a disciplina em sincronia com uma educação de qualidade”, disse.