by

Professora Ausonia é homenageada por ex-alunos do Colégio Equipe

A professora Ausonia Donato, do Colégio Equipe, em São Paulo, foi homenageada por ex-alunos da escola no programa Criança Esperança, exibido na segunda-feira, dia 19 de agosto de 2019. A homenagem integrou a reportagem sobre a importância de valorizar a profissão de professor.

Ausônia é uma professora brasileira que tem meio século de magistério e contribui para a educação de milhares de crianças e adolescentes. Agora, adultos formados, seus ex-alunos preparam uma homenagem surpresa para ela usando máscaras quando eram mais jovens.

Emocianada, Ausonia diz:

“Eu não me furto de fazer declaração de amor. Sem educação, educação séria, ética, com compromisso, amorosa, nada vai acontecer. Por isso a gente tem que continuar valorizando a educação; esta que possibilita uma vida melhor”, diz Ausonia.

Ao subir no palco do programa, ela diz:

“Eu aprendi, desde cedo, na minha prática pedagógica, que a coisa mais importante que existe nesta relação pedagógica é conhecer os alunos. Quanto mais a gente puder conhecê-los no seu contexto, suas necessidades, seus desejos, seus medos, mais a gente pode educá-los de uma forma muito consequente. E conhecer os contextos de onde vem. Se não a gente não tem o diálogo”.

Ela prossegue:

“Também aprendi desde cedo que não dá para separar afeto, competência, ética e dignidade. Descobri também que se não amar meu alunos eu não consigo educá-los. Tem que ter este amor. E a gente não tem que ter receio nenhum de que a gente ama os alunos”.

Ausonia dá o recado

“A gente não é professora de repente, porque tem o título. A gente vai se tornando professora com os anos, aprendendo com os alunos, aprendendo com os colegas. A gente vai aprendendo este ofício de lecionar, de professar. Eu sou uma pessoa muito privilegiada que há 54 anos partilho de um dia-a-dia muito sério, muito competente e que me faz cada vez mais acreditar que sozinha a educação não pode fazer uma revolução, uma mudança, mas que sem educação a gente nunca vai mudar. A gente precisa de pessoas melhores. E isto só é possível via educação”.