by

Salário médio de professor de escola pública é 6% maior do que na rede privada

A rede pública já paga, em média, salários 6% superiores aos do setor privado no ensino básico, informam os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, tabulados pelo jornal O Globo.

A reportagem de Antônio Gois e Raphael Kapa informa que especialistas apontam a lei do piso nacional do magistério e reajustes abaixo da inflação na rede particular como explicações para a mudança.

Público e privado

De 2002 a 2013, o rendimento médio para 40 horas semanais cresceu 20% no setor público e caiu 4% no privado. Até o fim da década passada, o quadro era inverso.

Em 2002, considerando os professores com diploma de nível superior do ensino básico, um docente da rede privada recebia, em média, 18% a mais. Em 2011, pela primeira vez, a rede pública superou a particular no salário dos professores. A Pnad de 2013, mostra que o rendimento médio de um professor da educação básica na rede pública é 6% maior do que na rede privada.

De acordo com o jornal, no ensino fundamental 1, os salários da rede pública já superavam os da particular em 2002. Este quadro chegou agora para os professores do fundamental 2 e ensino médio.

Consed

O presidente Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Eduardo Deschamps, defendeu ajustes na lei do piso para garantir que ela seja sustentável. Os secretários pedem mais recursos da União ou mudanças na forma de cálculo do reajuste, o que reduziria os aumentos reais, acima da inflação.

“Enquanto os salários da rede privada são reajustados normalmente pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), o piso variou entre 2011 e 2014 algo em torno de 78%, para uma inflação que não chega à metade deste percentual”, disse ele ao jornal.

A secretária municipal de Educação do Rio, Helena Bomeny, afirmou que a melhoria dos salários aumentou a procura por concursos públicos para o magistério. O salário base hoje no município para 40 horas semanais é de R$ 4.410.

A reportagem destaca que no setor público os salários tendem a ser mais homogêneos. Já na rede privada do município do Rio, por exemplo, o salário do professor por 40 horas semanais pode variar de R$ 9.600 a R$ 2.400.

Professora

O jornal ouviu uma professora que trocou a rede particular pelo serviço público. Lucy Corrêa Bauly, de 58 anos, trabalhou em escolas particulares por 23 anos em 2012. “Entrei com um salário maior do que ganhava na rede particular. Era algo em torno de R$ 2.600. Logo depois, o sindicato brigou para que existisse uma equiparação dos nossos salários com uma outra categoria que exercia as mesmas funções e, aí, nosso salário aumentou para quase R$ 5 mil. É óbvio que o professor merece mais, mas, para mim, foi um aumento salarial relevante”, disse a O Globo.

Ela afirmau que a maior diferença entre as redes e a infraestrutura. “A primeira escola municipal em que atuei não tinha ar-condicionado, eu levava ventilador de casa e o material para sala de aula era escasso. A que eu estou agora possui uma direção muito atuante que muda esse cenário. Mas deveria ser assim em toda escola: com bons salários e uma infraestrutura adequada”, disse.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone