by /0 comments

SBPC lança movimento nacional em defesa da qualidade na educação

Objetivo é incentivar a discussão de propostas e metas a serem reunidas e apresentadas ao governo atual e aos candidatos às eleições de 2010
A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) lança nesta sexta-feira, dia 13, o “SBPC: Pacto pela Educação”, um movimento nacional em favor da educação de qualidade. O coordenador do GT-Educação da SBPC, Isaac Roitman, diz no site da entidade que a idéia é incentivar a discussão de propostas a serem reunidas e apresentadas ao governo atual e aos candidatos às eleições de 2010.

Para Roitman, “se todos os setores da sociedade cobrarem a implementação das ações já existentes e das propostas que ainda serão apresentadas”, a sociedade talvez consiga mudar a situação atual.

Em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal Folha de S. Paulo, Roitman e o presidente da entidade, Marco Antônio Raupp, escrevem que “a educação de qualidade no Brasil continua a ser um problema não resolvido”.

De acordo com eles, as duas versões do “Manifesto dos Pioneiros pela Educação Nova”, a primeira lançada em 1932 e a segunda, em 1959, “parecem ter sido escritos recentemente” e revelam que não houve avanços na solução dos problemas educacionais brasileiros.

Eles reconhecem que recentemente “houve um empenho bem-sucedido para a universalização da educação básica” e agora “precisa haver esforços para que a educação tenha qualidade”.

Segundo os professores Roitman e Raupp, o pacto pela educação envolverá, além das entidades acadêmicas, os setores empresarial, estudantil, sindical, Legislativo, Executivo e associações e organizações sociais voltadas para a melhoria da educação.

“Em razão das dimensões dos problemas, sabemos que levará décadas para que ocorra uma transformação radical da educação no Brasil. Assim, serão propostas ações de curto, médio e longo prazo, que serão entregues aos sucessivos governantes nos próximos 20 anos”, afirmam no artigo.

Entre o conjunto de indicadores para acompanhar e avaliar a implantação das ações propostas, a SPBC lista “a formação do professor contemporâneo, valorização da carreira docente, gestão escolar moderna e eficiente, conteúdo adequado como forma do exercício do pensar, utilização de métodos pedagógicos permanentemente atualizados, bibliotecas e outros instrumentos para a busca da informação, avaliação e principalmente as bases para tornar a educação um agente civilizatório”.

Na opinião deles, dotar a educação básica da qualidade “talvez esse seja o maior desafio que já se colocou para o país em toda a sua história”.

Em outubro, durante audiência pública na Câmara dos Deputados, o presidente da SBPC, Marco Antonio Raupp, defendeu que os recursos com a exploração pré-sal devem garantir investimentos simultâneos em inovações tecnológicas, sustentabilidade e educação. “A comunidade científica considera a educação o instrumento mais importante de inclusão social e uma pré-condição para qualquer política de desenvolvimento do país”, afirmou.

Ainda em outubro, Raupp e Roitman estiveram na Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), onde obtiveram apoio para o movimento. De acordo com o presidente da CNTE, Roberto Leão, “é necessário um grande movimento para melhorar a qualidade da educação no Brasil, porque só os trabalhadores em educação não têm força suficiente para que o país atinja o mesmo patamar de nações que colocam a educação como prioridade”.

O lançamento do “SBPC: Pacto pela Educação” será na às 9h, no auditório da reitoria da Universidade de Brasília (UnB). Evento será filmado pela UnBTV e transmitido ao vivo. pela UnBTV (Canal 6 – NET/Brasília) ou pela web mms://164.41.110.5:8080)александр лобановский игоревич классотзывы yeellaбурение