Sete mil se inscrevem em programa de bolsa de graduação-sanduíche nos EUA - CGC Comunicação em Educação
  by /0 comments

Sete mil se inscrevem em programa de bolsa de graduação-sanduíche nos EUA

Segundo a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, 250 universidades norte-americanas já aderiram à iniciativa ao programa Ciência Sem Fronteiras
A 1ª chamada pública do programa Ciência sem Fronteiras, voltada para a graduação-sanduíche nos Estados Unidos, de 165 instituições de ensino superior. O número de universidades norte-americanas que já aderiram à iniciativa é de 250, informa a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Ainda não há definição de quantas vagas estarão disponíveis.

O próximo passo é alocar os estudantes brasileiros até 21 de novembro, atividade realizada pelo International Institute of Education (IIE). O envio dos documentos deverá ser realizado até o dia 10 de dezembro.

No dia 17 de dezembro, a embaixada dos Estados Unidos e os consulados norte-americanos espalhados pelo Brasil realizarão o “Visa Day – Science without Borders”, um dia para a retirada do visto para os estudantes. Os alunos brasileiros também assistirão palestras e orientações sobre o sistema de educação superior norte-americano. A previsão é que as estudantes comecem o intercâmbio no dia 15 de janeiro.

Os alunos participantes receberão uma bolsa de estudos de US$ 300 mensais pelo período de 12 meses, pagamento das taxas escolares norte-americanas, nos casos em que couber, além de passagens aéreas para o traslado Brasil/EUA/Brasil.

Alemanha

A Capes anunciou ainda que a Alemanha deverá receber 2.500 estudantes bolsistas por ano no programa Ciência sem Fronteiras. O diretor do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), Christian Müller, disse que o governo alemão e as universidades estão apoiando o programa. “Mais importante posicionamento positivo partiu das universidades alemãs. Fizemos um inquérito sobre interesse de receber estudantes brasileiros e as respostas foram amplas e positivas”, disse em texto publicado no site da Capes.

De acordo com o DAAD, está sendo elaborado um portal na internet parcialmente em português para disponibilizar as informações sobre o programa. Além disso, o órgão realizará um seminário no dia 23 de novembro.

Atualmente, aproximadamente 2.000 estudantes e pesquisadores brasileiros frequentam universidades e institutos de pesquisas na Alemanha. O trabalho conjunto entre o DAAD e as agências brasileiras vem sendo realizado há mais de 40 anos.

O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva, informou que a previsão é de lançar a chamada para Alemanha ainda em novembro, juntamente com chamadas para o Reino Unido e França.

“Esse novo universo de bolsas vai fazer com que as universidades tenham uma oportunidade única de olhar a educação superior no mundo todo. Além disso, contribui para a melhor percepção sobre a pesquisa e a produção brasileira. Vamos nos expor mais e assim teremos mais abertura em revistas internacionais, em rankings, no impacto da produção e em congressos internacionais”, disse.

Além de Alemanha, Reino Unido, França e Estados Unidos, o Ciência sem Fronteiras tem acordos sendo negociados com Holanda, Bélgica, Portugal, Itália, Espanha, Suécia, Coréia, Austrália, China e Canadá.

Também será lançada chamada em conjunto com as fundações e amparo a pesquisa, visando atrair jovens destes países para as instituições em todo o Brasil.

O programa Ciência sem Fronteiras prevê a concessão de até 75 mil bolsas no exterior para estudantes brasileiros em quatro anos.чемоданчик для косметикигаджеты для андроид смартфоновand social