by /0 comments

Sete universidades federais mineiras estudam integração acadêmica

Instituições do sudeste do Estado planejam criar um consórcio para parcerias em pesquisa e extensão, uso racional de recursos e desenvolvimento e troca de tecnologias
Sete universidades federais do sudeste de Minas Gerais estudam criar um consórcio de integração acadêmica que prevê parcerias em pesquisa e extensão, utilização racional de recursos, desenvolvimento e troca de tecnologias e ainda a discussão de soluções para os problemas sociais da região, informa o Ministério da Educação.

O projeto envolve as universidades de Alfenas, Itajubá, Juiz de Fora, Lavras, São João del-Rei, Ouro Preto e Viçosa. Juntas, elas têm campi em 17 municípios da região e atendem polos de educação a distância em 55 cidades. Reúnem 3,5 mil professores, quatro mil técnicos administrativos, 41 mil alunos de graduação e 5,3 mil de pós-graduação.

A proposta de criação do consórcio foi debatida na segunda-feira, 19, em Brasília, durante encontro de reitores e representantes de universidades mineiras com o ministro da Educação, Fernando Haddad.

Em 260 cursos presenciais, essas instituições oferecem 15,6 mil vagas de ingresso anual, além de 111 cursos de mestrado e 59 de doutorado.

Segundo o MEC, as instituições manteriam a autonomia, mas formulariam um único plano de desenvolvimento institucional (PDI) em consonância com o PDI de cada instituição.website content writing servicesкупить точилкуil paralume