Startup com composteira vence prêmio de educação empreendedora - CGC Comunicação em Educação
  by

Startup com composteira vence prêmio de educação empreendedora

Um projeto de iniciação ao empreendedorismo com a criação de uma startup de produtos da composteira, realizado por alunos do Centro Educacional Pioneiro, em São Paulo, conquistou o primeiro lugar na etapa estadual da 1ª edição do Prêmio Sebrae Educação Empreendedora, na categoria ensino fundamental.

Empreendizagem: Aprender a Empreender é uma proposta pedagógica que tem início no 4º ano do Fundamental e se estende até o 6º ano. Envolve várias disciplinas, como ciências, português, matemática e programação. Os alunos, a maioria com 9 anos, são desafiados a criar uma empresa, com todas as suas etapas: gestão, produto, marca, slogan, embalagem, materiais de divulgação e venda.

O projeto premiado começou com uma grande pesquisa sobre o universo do chorume e do húmus de minhoca. Depois, os alunos criaram composteiras e jogos programados no Scratch.

Em paralelo, estruturam a empresa, com diretoria executiva, presidente, vice, diretores e gerentes. Elaboram um plano de ação com planejamento comercial, de produção e de comunicação em larga escala para comercializar.

Também fizeram uma apresentação para uma banca composta por empreendedores, mentores e profissionais de marketing.

No final, as startups Adushow, PioAdubos, PioChorumus e PioComposta estavam prontas para entrar no mercado. Os alunos começaram a comercializar os produtos, húmus e chorume, entre a comunidade escolar. Com o dinheiro obtido, investiram no próprio negócio e pretendem agora comercializar os produtos fora dos muros da escola.

Os produtos prontos para serem comercializados

A coordenadora de Ciências do Pioneiro, Marcia Sacay, explica que os alunos aprenderam muito. “Eles adquirem maturidade e paciência durante o processo de geração do negócio”, diz. Ela conta que o projeto também envolveu parcerias importantes na escola. Além da integração entre as professoras, colaboraram para os trabalhos a equipe de tecnologia educacional, o gestor de marketing e o diretor financeiro.

Os alunos revelaram suas aptidões. “Eu gostei mais é de treinar para falar em público, apresentar nossa ideia”, ressalta Gabriela Ono Wang. “Eu gostei de pesar o produto e arrumar na embalagem”, acrescenta Guilherme Primavera Balestrin.

Conheça o projeto em https://bit.ly/2MZG5kN

Atualmente, os alunos estão desenvolvendo startups de brinquedos artesanais, projetos que serão encerrados este ano de 2019.

Com o primeiro lugar na etapa estadual, o Centro Educacional Pioneiro, escola da zona sul que atende boa parte  da comunidade nipônica, concorre agora ao prêmio nacional, que vai acontecer em outubro.

Esta é a primeira vez que o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) premia iniciativas de educação empreendedora no Brasil. Os vencedores nacionais receberão, além de troféus, convites para participar de uma missão técnica nacional e para apresentar o projeto em um evento de visibilidade nacional.